terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Uma simples e pequena beleza

Vaso que fiz com flores de casa

Fico feliz cada vez que posso fazer um vaso com flores de casa. São coisas simples que alegram o meu coração. Obrigada, Senhor.

Amizade de alma!?


Amizade de alma é a amizade que não olha o sexo e nem os interesses, é a que sobrevive a todos os infortúnios. Preza por não perder a pureza, a simplicidade, a humildade e a transparência. É uma grande brincadeira que a gente leva a sério. Dou graças ao Eterno pelos meu amigos e minhas amigas. Obrigada, Senhor!

Foto: Pesquisa Google.

domingo, 14 de dezembro de 2014

Seguindo o caminho


Tudo vai bem, quando prestamos atenção no caminho que estamos seguindo e sabemos onde ele vai chegar. Tudo vai mal quando não sabemos que caminho estamos indo e onde ele vai chegar. Precisamos de muita sabedoria e discernimento para conhecer o caminho e o lugar de chegada dele. Por isso, peço ajuda ao Eterno. Ajuda, Senhor!!!

Delícias de cada um


Quero um café gelado. Aprendi a beber café gelado, acho uma delícia agora. O grande problema é que nem sempre tem. Então, terei que tomar um quentinho mesmo. Que fazer? Vamos lá, rs. 

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Relacionamentos

"Um ao outro ajudou, e ao seu irmão disse: Esforça-te." 
Isaías 41.6.


O relacionamento humano é um dos caminhos para nosso crescimento pessoal. Nesta semana estive em Bauru, SP, com a minha filha do coração, Vânia, com seu esposo Alexandre, sua mãe, minha querida irmã Eliana Alves Campos e uma nova amiga, a Roseli Matheus Matheus. Foram dias de graça. Narramos histórias, contos, comemos bem e rimos bastante. Poderíamos até ter chorado também, tínhamos muitas razões para isso, porém, o Eterno nos agraciou com uma unção de conforto e paz pelo Espírito Santo. São fatos assim, tão agradáveis, que tornam a nossa vida salutar e digna de ser vivida. Por tais momentos, dou graças ao Pai. Obrigada, Senhor!!!

Apenas o necessário

"Afasta de mim a vaidade e a palavra mentirosa; não me dês nem a pobreza nem a riqueza; mantém-me do pão da minha porção de costume;" Provérbios 30:8.

Eu, orando.

É isso. Apenas isso. Com minha alma eu oro: "Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome; Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu; O pão nosso de cada dia nos dá hoje; E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores; E não nos deixe cair em tentação; mas livra-nos do mal; porque teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém." (Mt 6.9-13). Ajuda, Senhor!

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Deus é bom!!!

"Louvai ao Senhor, porque o Senhor é bom; cantai louvores ao seu nome, porque é agradável." Salmos 135:3.

Vânia Camargo - Filha do coração.


No dia de seu aniversário, hoje, minha filha do coração, Vaniaak Camargo, relembrando as coisas que aconteceram, disse: "Como Deus é bom!". Sim, Deus é bom! Ninguém que o tenha conhecido e mantido uma relação de amor e obediência a Ele pode duvidar disso. A graça do Eterno nos ajuda a viver cada dia e cada vez melhor. A Ele damos graças por tudo, incondicionalmente. Obrigada, Senhor!

Turista, ou peregrino?



Podemos encarar a vida como uma peregrinação ou como um turismo. A pergunta que nos mobiliza é: “Estou aqui para fazer o quê?” Na maioria das vezes queremos estar aqui no mundo para “gozar a vida” e não “fazer a vida acontecer”. Se encaramos a vida como uma peregrinação teremos objetivos, ideais, pelos quais vale a pena lutar. Porém se a vemos apenas como uma oportunidade de fazermos turismo o que nos mobiliza é o prazer, a busca pelo bem estar, pela novidade. Penso que é muito triste quando esta idéia de vida toma conta dos crentes. Achamos que Deus deve nos dar os melhores pontos turísticos para nos agradar, satisfazer nossas vontades e nos proporcionar grande prazer em viver. Penso que isto está totalmente ao contrário do que Deus pensa e espera de nós. Fomos colocados no mundo para estabelecer o Reino de Deus na terra, o que aproxima da idéia de peregrinação e não de turismo. O apóstolo Paulo compreendendo bem que o mundo em que vivemos não é uma estância turística declarou: “Digo isto, não por causa da pobreza, porque aprendi a viver contente em toda e qualquer situação. Tanto sei estar humilhado como também ser honrado; de tudo e em todas as circunstâncias, já tenho experiência, tanto de fartura como de fome; assim de abundância como de escassez; tudo posso naquele que me fortalece". Fp 4.10-13. Aprender a estar contente em todo o tempo é o grande desafio para os peregrinos da terra. Não temos aqui morada permanente, estamos aqui, peregrinando, levando a preciosa semente do Evangelho até o Dia Final. O hino Brilho Celeste, de Izaías Mendes expressa bem meu pensamento, diz: "Peregrinando por sobre os montes E pelos vales, sempre na luz Cristo promete nunca deixar-me 'Eis-me convosco', disse Jesus. Brilho celeste, brilho celeste, Enche a minh'alma glória do céu Ó aleluia sigo cantando Dando louvores, pois Cristo é meu. Sombras à roda, sombras em cima.  O Salvador não hão de ocultar Ele é a luz que nunca se apaga  Bem ao seu lado sempre hei de andar. A luz bendita me vai cercando Em meu caminho para a mansão Mais e mais perto, seguindo o Mestre Possuo o gozo da salvação." Que o Senhor nos ajude a peregrinar em segurança, vencendo os desafios e intempéries na estrada da vida.

Texto publicado hoje, 10.12.2014, no Jornal de Assis.
Obrigada, Senhor!

sábado, 6 de dezembro de 2014

Duas garotas se foram

"A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza." 
2 Coríntios 12.9.

Natália (esquerda), amiga Luciana (centro) e Taciana (direita)

Estou lendo o livro de Bruce Marchiano: Jesus, o homem que amava as mulheres. Na página 85 ele escreveu: "E quando uma garota se vai, seja qual for a circunstância e a causa, é como se o mundo parasse."  Essas palavras entraram em meu coração e fiquei a perguntar: o que acontece quando duas garotas se vão? Sem resposta! Natália e Taciana se foram!  Só a graça de Deus para sustentar quem ficou. Ajuda, Senhor!

"E quando uma garota se vai, seja qual for a circunstância e a causa, é como se o mundo parasse." Bruce Marchiano.

sábado, 15 de novembro de 2014

A noite chegou

"Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim." João 14.1.


A cidade está em silêncio. As sombras noturnas a cobrem. Suas luzes artificiais tentam a todo custo iluminar as praças, ruas, atalhos e becos, inutilmente. Como as sombras, a quietude reina. Minha mente, porém, não se aquieta. Traz à lembrança muitas histórias; as emoções se misturam. Em tudo a certeza da graça do Eterno. Obrigada, Senhor.

Foto: Pesquisa Google.

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Vida fera

"... eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância." João 10.10b.



Estou cansada de dizer e ouvir falar que a vida é bela. Houve dias que para mim ela não era nada bela. Era algo completamente diferente deste adjetivo, ao contrário, era a expressão do seu antônimo: feia, muito feia. Minha alma chorava, angustiada. Meu espírito estava abatido. Meu coração, infinitamente triste. O Sábio disse nos Provérbios da Bíblia que o coração alegre aformoseia o rosto (Pv 15.13). Então, naqueles dias tão difíceis, o meu rosto não tinha nenhuma formosura. Talvez ela me fosse como um dia vi pichado em um muro: "A vida é um soco na boca do estômago"Sempre fiquei questionando a definição da vida como bela, diante das tantas agruras pelas quais todos passamos. Após muito pensar concluí: a vida é bela, porém é fera que às vezes, nos fere. O amor de Jesus nos cura de suas feridas. Ajuda, Senhor.
  
Foto: Pesquisa Google.

Onde Deus está?

"Porque assim diz o Alto e o Sublime, que habita na eternidade, e cujo nome é Santo: Num alto e santo lugar habito; como também com o contrito e abatido de espírito, para vivificar o espírito dos abatidos, e para vivificar o coração dos contritos." (Isaías 57:15).





Desde criança ouço dizer que Deus está no céu. Na infância, essa afirmação garantia a minha tranquilidade em relação ao Deus que aprendi a crer pelos ensinos de nossa família, uma família genuinamente cristã. Entendia que ele estava no céu e com a nossa oração nós o alcançávamos. Ele ouvia e respondia aos nossos pedidos. Cresci crendo assim. Na Faculdade de Teologia (1977-1980) tivemos uma ideia mais ampla do Deus do Antigo e do Novo Testamento. Porém, uma vez, no momento mais difícil da minha vida, eu gritei com minha alma: "Deus, onde estás?". Ouvi uma resposta no meu interior: "Estou dentro de você." Essa resposta foi clara para mim. Após isso, fiquei em segurança, sabendo que o Eterno estava muito próximo. Sei que isso é um mistério e mistério não se explica, se aceita, se crê ou não, é apenas uma questão de fé. É interessante que o profeta Isaías diz que Deus está no oculto: "Verdadeiramente tu és o Deus que te ocultas, o Deus de Israel, o Salvador." Isaías 45:15. Esta era a fé de Israel, revelada na boca do profeta. Mas, em um outro momento, Deus se revela ao mesmo profeta, dizendo: "Porque assim diz o Alto e o Sublime, que habita na eternidade, e cujo nome é Santo: Num alto e santo lugar habito; como também com o contrito e abatido de espírito, para vivificar o espírito dos abatidos, e para vivificar o coração dos contritos." (Isaías 57:15). Que o Eterno habitasse em um santo lugar, o profeta sabia, pois o tinha visto em uma teofania, revelação de Deus, no início do seu ministério. Ele disse: "No ano em que morreu o rei Uzias, eu vi também ao Senhor assentado sobre um alto e sublime trono; e a cauda do seu manto enchia o templo." (Isaías 6:1 ). Mas, talvez ele ainda não soubesse que o Altíssimo habitava também com os de coração quebrado, os contritos. Essa revelação é surpreendente. O Eterno, o indescritível, habita nas alturas e ao mesmo tempo no baixo, onde está o arrependido, o triste, o abatido, o sofredor. Essa é uma imagem inesperada de um deus. Um deus está nas alturas, no alto e sublime trono. Como poderá estar no abaixo, no humano? É magnífico. Este Deus merece minha  confiança. É um Deus crível, digno do meu amor, posto que ama, que se solidariza, que caminha com o humano. O apóstolo João vai nos dizer claramente que o Eterno se manifestou em carne em Jesus Cristo de Nazaré: "Deus nunca foi visto por alguém. O Filho unigênito, que está no seio do Pai, esse o revelou." (João 1:18). O Apóstolo Paulo escrevendo aos filipenses mostra Jesus abrindo mão da divindade para assumir a humanidade: "De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz." (Filipenses 2:5-8). Em Cristo a verdade de Deus é mais ainda impressionante. É o Deus que se faz carne para habitar entre nós, nos salvar de todo o pecado e morte, para nos dar a vida eterna (João 3. 16). É o Emanuel, Deus conosco. Essa compreensão eu tenho do nosso Deus, o Deus dos cristãos. É o Deus que está no céu, mas também entre nós. Jesus Cristo, em uma de suas aparições, após a ressurreição disse: "... eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém." (Mateus 28:20). Por essa compreensão e palavra de Jesus dou graças ao Pai. Obrigada, Senhor!

Texto publicado em 12.11.2014, no Jornal de Assis.
Obrigada, Senhor.

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Lugar de comunhão!?


Um lugar de comunhão por excelência é a Igreja. Em muitos lugares você se encontra com pessoas, conversa, troca ideias, ri, mas não tem um objetivo em comum, não compactua de uma mesma fé e experiência de vida. São bons momentos, porém superficiais. O que está por trás deles normalmente é o desejo de divertir e comemorar algo. São válidos, importantes, se acontecerem em um clima de boa vontade, mas é pouco, é insuficiente para a alma que procura parceria em algo mais profundo, eficaz. A Igreja é o lugar de comunhão com Deus, o Pai, com o irmão, com o outro, com o diferente. É maravilhoso poder apertar a mão do irmão nos dias de reuniões da Igreja, dar e receber um abraço, um sorriso, uma palavra. Você sabe que aquele irmão e irmã tem a mesma fé, algo mais profundo te une a ele, a ela. Entendo que deveríamos valorizar mais este aspecto da Igreja, o Corpo de Cristo. Às vezes, vamos às reuniões só para irmos. Talvez, pensemos que vamos lá para adorarmos a Deus, prestarmos um culto a Ele, ler a Bíblia, ouvir um sermão, agradecer por algo, dar uma oferta e pedir algo. Tudo isso fazemos e devemos fazer da melhor maneira possível. Porém, se fizermos apenas isso e não reconhecermos os irmãos que estão lá fazendo isso também, tudo não terá valido a pena. De que vale amarmos a Deus se não amamos e reconhecemos o irmão que está ao nosso lado? Nada valerá todo o nosso fazer para Deus se não estendermos a nossa mão ao que está conosco. A comunhão tem que ser questão de honra para o discípulo de Jesus. Se amamos a Jesus devemos zelar pelo aconchego com o outro. Em Cristo somos um, mantemos comunhão uns com os outros. O apóstolo João disse: "Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado." (1 João 1:7). Se não temos comunhão uns com os outros é porque estamos nas trevas, não viemos para a luz de Cristo ainda. Na cruz de Cristo somos um. O apóstolo Paulo nos ensina bem esta maravilhosa verdade; aos gálatas (região da Galácia, hoje a Turquia) disse: "Nisto não há judeu nem grego; não há servo nem livre; não há macho nem fêmea; porque todos vós sois um em Cristo Jesus." (Gálatas 3:28). Aos moradores de Colossos (uma cidade da Ásia Menor) também afirmou que em Cristo "... não há grego, nem judeu, circuncisão, nem incircuncisão, bárbaro, cita, servo ou livre; mas Cristo é tudo, e em todos." (Colossenses 3:11). A comunhão com os demais cristãos nos enche de alegria, reforça a nossa fé, esperança e amor. Se não temos comunhão uns com os outros, em primeiro lugar, ficamos tristes e deixamos Deus triste também. Como um pai ele quer ver a união de seus filhos. Falando à Igreja de Roma, o apóstolo Paulo é radical: "Porquanto não há diferença entre judeu e grego; porque um mesmo é o Senhor de todos, rico para com todos os que o invocam." (Romanos 10:12). Oro, para o Espírito Santo operar grande amor em nossos corações, assim teremos comunhão sincera, uns com os outros. Ajuda, Senhor!
Texto publicado hoje, 05.11.2014, no Jornal de Assis.
Obrigada, Senhor!

terça-feira, 4 de novembro de 2014

Te Deum



Louvamos-Te como Deus: Confessamos-Te como Senhor.
Toda a Terra Te venera como Pai Eterno.
A Ti todos os Anjos, a Ti o céu e todos os Poderes,
a Ti os Querubins e Serafins, com voz incessável, proclamam:
"Santo, Santo, Santo é o Senhor Deus dos Exércitos.
Os céus e a terra estão cheios da majestade da tua glória."

O coro glorioso dos Apóstolos,
a harmonia de louvor dos Profetas,
o exército dos Mártires em brancas vestes Te louva.
Em toda a terra a tua santa Igreja Te confessa
Como o Pai de imensa majestade:

Digno de veneração é Teu verdadeiro e único Filho;
e também o Parácleto que é o Espírito Santo.

Tu és o Rei da glória, ó Cristo.
Tu és o Filho do Pai sempiterno.
Tu, para livrar o homem, a quem hás de receber,
não tiveste horror do útero da Virgem.

Tu, que venceste o aguilhão da morte,
abriste aos crentes os reinos dos céus.
Tu te assentas à direita de Deus, na glória do Pai,
Crê-se em ti como o Juiz que havia de vir.

Assim, pedimos-te: acode os teus servos
que remiste com sangue precioso.
Faze com que sejam contados com os os teus santos na eterna glória.

Salva o teu povo, e abençoa a tua herança.
E dirige-os e levanta-os por toda a eternidade.
Ao longo de cada dia te bendizemos;
E louvamos o teu Nome neste século e no século do século.
Condescende, Senhor, guardar-nos sem pecado neste dia.
Tem misericórdia de nós, Senhor.
Tem misericórdia de nós.
Faça-se a tua misericórdia, Senhor, sobre nós
do mesmo modo como esperamos em Ti.
Em ti, Senhor, esperei: não serei confundido na eternidade

Te Deum  é um hino de ações de graças escrito no ano de 387, por Agostinho e Ambrósio, provavelmente.

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Esperança!?

"Porque o Senhor será a tua esperança; guardará os teus pés de serem capturados." Provérbios 3:26




Há momentos que estamos vazios de esperança. Mas, graças a Deus, somos assistidos pelo Espírito Santo em nossa fraqueza e o Senhor nos renova, fortalece, coloca de pé e nos ajuda a caminhar novamente. Cada dia é uma nova experiência, uma outra oportunidade de recomeço. É sempre tempo de viver com a ajuda de Deus, sendo Ele mesmo a nossa esperança, o nosso guardião. Por tudo dou graças ao Eterno. Obrigada, Senhor!

Foto: Pesquisa Google.

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

O Reino de Deus em primeiro lugar!

A nossa tendência humana, natural é lutarmos por coisas materiais, visíveis, palpáveis. Porém, Jesus Cristo nos convida a priorizarmos o Reino de Deus, que é invisível aos nossos olhos. Não podemos ver o Reino de Deus, mas podemos crer no Reino de Deus que está acima de nosso reino terrestre. Nosso reino é o nosso espaço, o nosso lugar de vida, de relacionamentos. O Reino de Deus é o reino dos céus, além da nossa imaginação, com valores diferenciados do nosso, valores eternos, intangíveis, sobrenaturais, como justiça perfeita, paz completa, amor incondicional. Jesus ensina os discípulos a buscarem o reino de Deus e não se preocuparem com o reino da terra. Ele é o Senhor dos Céus e da Terra e cuida de todos que Nele confiam. Ele disse: "Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.” (Mateus 6. 33). No entanto, para que isso se torne verdade em nossas vidas, precisamos priorizar o reino de Deus. Devemos aprender a buscar os valores eternos, imateriais e nos tranquilizarmos em relação ao mundo físico. Quem cuida das coisas de Deus é cuidado por Deus. Nada falta ao que ama e serve ao Senhor. Amar e servir ao Senhor resulta em uma vida de bem-aventuranças, alegria e paz. Quando nos ocupamos com as coisas de Deus, Deus se ocupa com nossas coisas. É uma relação de troca. Outro dia, lendo o profeta Isaías fiquei impressionada com esta revelação: “Porque desde a antiguidade não se ouviu, nem com ouvidos se percebeu, nem com os olhos se viu um Deus além de ti que trabalha para aquele que nele espera.”Isaías 64. 4. Imagine isso: Deus trabalha para nós, para os que buscam o seu Reino em primeiro lugar. Podemos viver, em paz, tranquilos, felizes, se priorizarmos o Reino Eterno. Richard Bach, escritor americano, diz: "... O céu está ali para todos; entretanto, apenas alguns o buscam.” Querer o Céu, o Reino de Deus, é querer mais, querer o melhor, é não satisfazer-se com o banal, com a superficialidade. Oro, para o Eterno nos dar graça suficiente a fim de não nos contentarmos com aquilo que temos, mas querermos e lutarmos pelo que está além de nós, o Reino de Deus. Ajuda, Senhor!
Texto publicado hoje, 29.10.2014, no Jornal de Assis.
Obrigada, Senhor!

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Quando o mundo cai


Outro dia, ouvi a canção Quando o Mundo Cai, do grupo Livres Para Adorar, gostei muito. A composição fala de fé e força na hora em que tudo cai por terra, na hora da extrema dificuldade. Quando tudo desmorona é um grande desafio à nossa fé. Estar bem quando tudo vai bem é fácil. O difícil é ficar bem apesar de toda adversidade. Ficamos felizes se as coisas estão favoráveis, mas quando elas são desfavoráveis lamentamos profundamente. É até natural, faz parte da nossa natureza humana. Chorar, lamentar, sofrer, é comum na caminhada, porém, permanecer assim não ajudará em nada. Outro dia, conversando com a Missionária Néia sobre nossas vidas, lutas, dificuldades, a vontade que estávamos de chorar, concluímos que ficar chorando não valia a pena. Ela disse: "Chorar não paga dívida". Rimos a beça. Se chorar pagasse nossas contas aí compensaria alguma coisa. Sofremos, sim, sofremos! Choramos, sim, choramos! Agora a questão é: vamos ficar chorando, lamentando? A resposta é: Não! Por maior que tenha sido nossa tragédia, não vale a pena ficar chorando. Sei que não é fácil, mas temos um Deus em quem podemos confiar. Ele não nos livrou da tragédia, mas pode consolar nossos corações, fortalecer as nossas vidas, nos ajudar, como diz a letra da canção que falei. Veja: "Disseste que nunca me deixaria Disseste que a vida me abalaria Disseste que no mundo eu teria aflições mas eu sei Quando o mundo cai ao meu redor Teus braços me seguram Quando o mundo cai ao meu redor És a esperança pra mim Quando o mundo cai ao meu redor E as forças se vão encontro abrigo em Ti Segura-me Segura em minhas mãos... Quando eu vejo a escuridão da noite Quando eu vejo a tragédia vindo sobre mim Mesmo assim eu descanso em Teus braços de amor pois eu sei... Quando o mundo cai ao meu redor Teus braços me seguram Quando o mundo cai ao meu redor És a esperança pra mim Quando o mundo cai ao meu redor E as forças se vão encontro abrigo em Ti Segura-me Segura em minhas mãos... O choro dura uma noite Mas com o dia vem o sol As tempestades virão Mas sobre a morte Ele venceu Ele venceu! ... Segura-me, segura em minhas mãos". Devemos ter a fé, a confiança, a certeza do compositor. Deus não se ausenta de nós em tempo algum. Ele nos dá a força, a coragem, a sabedoria, o ânimo que precisamos para o nosso dia-a-dia. Quanto mais difíceis estiverem os acontecimentos, mais teremos de Deus. Em nenhum momento ficaremos sós. A sua graça, o seu poder, o seu amor, estarão conosco. O salmista, como o compositor, também clama ao Senhor. Em um dos Salmos diz: "Ó Deus, tu és o meu Deus, de madrugada te buscarei; a minha alma tem sede de ti; a minha carne te deseja muito em uma terra seca e cansada, onde não há água." (Salmos 63:1). É assim que devemos fazer, seguir o exemplo do salmista. Quando enfrentarmos os dias maus, as lutas, as tragédias, quando tudo cair por terra, devemos permanecer crendo no Senhor. Ele estará conosco. Que nossa fé seja fortalecida em todo o tempo, mais especialmente nas horas difíceis. Ajuda, Senhor!
Texto publicado ontem, 22.10.14, no Jornal de Assis.
Obrigada, Senhor.

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Grandes inimigos já foram grande amigos

"Em todo o tempo ama o amigo e para a hora da angústia nasce o irmão." Provérbios 17.17.


Há tempos atrás, um amigo me disse que inimigos hoje, já foram um dia grandes amigos. Na época que falou me deu uma grande tristeza, porque eu ainda não havia visto isso acontecer. Até hoje, nenhum grande amigo meu se tornou um inimigo para mim, por isso dou graças ao Eterno. Porém, nestes dias atrás, vi inimizade entre duas senhoras que um dia foram muito amigas. Presenciei a veracidade da tese. Lamentei profundamente. Entendo, que não deva ser assim, deveríamos conversar sobre o que nos chateia, pedirmos perdão e perdoar as ofensas ocorridas de ambas as partes, a fim de que nenhuma amizade se perca pelos caminhos da vida. Neste momento, lamento profundamente o fato e oro para Deus restaurar a amizade dessas senhoras e tantas outras que tenham sido ruídas, para que o sentimento de afeição e simpatia recíprocas seja restaurado completamente. Peço ao Espírito Santo para me ajudar a manter todas as minhas amizades, pois elas me ajudam a viver; sem qualquer uma delas desejo ficar. Ajuda, Senhor!

Foto: Pesquisa Google.

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Qual é a sua igreja?

A igreja cristã é o Corpo de Jesus Cristo presente na terra. Ele é o cabeça da igreja e nós somos o seu corpo. Foi assim que Ele quis e fez. Deixou seres humanos, falhos, imperfeitos, para darem continuidade à sua obra, ao seu ministério, para salvar vidas do pecado, do mal, do inimigo. O grande problema é que a igreja muitas vezes não cumpre bem o seu papel. Parece ser um clube, um ajuntamento de pessoas, menos o Corpo de Cristo. Lamento ver que dentro da igreja há pessoas tão descompromissadas com o Evangelho, com uma vida de santidade e amor. Quando presencio fatos tão desagradáveis fico pensando: o quê esta pessoa entende de Igreja, de Jesus Cristo? O que ela vem fazer nos cultos, nos trabalhos? Se mostra tão disposta, eficiente para fazer algumas atividades, mas em certos momentos não tem nenhum carinho, nenhuma consideração pelo semelhante. Será que se converteu mesmo? Será que tem Jesus como seu mestre, salvador e senhor? Se tem, por quê se comporta assim? Tão diferente do que Jesus espera de nós, dos seus discípulos? Tão longe dos ensinamentos da Bíblia, da Palavra de Deus. O apóstolo Tiago escrevendo para a Igreja diz: "Meus irmãos, não tenhais a fé de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor da glória, em acepção de pessoas. Porque, se no vosso ajuntamento entrar algum homem com anel de ouro no dedo, com trajes preciosos, e entrar também algum pobre com sórdido traje, E atentardes para o que traz o traje precioso, e lhe disserdes: Assenta-te tu aqui num lugar de honra, e disserdes ao pobre: Tu, fica aí em pé, ou assenta-te abaixo do meu estrado, Porventura não fizestes distinção entre vós mesmos, e não vos fizestes juízes de maus pensamentos? Ouvi, meus amados irmãos: Porventura não escolheu Deus aos pobres deste mundo para serem ricos na fé, e herdeiros do reino que prometeu aos que o amam? Mas vós desonrastes o pobre. Porventura não vos oprimem os ricos, e não vos arrastam aos tribunais? Porventura não blasfemam eles o bom nome que sobre vós foi invocado? Todavia, se cumprirdes, conforme a Escritura, a lei real: Amarás a teu próximo como a ti mesmo, bem fazeis. Mas, se fazeis acepção de pessoas, cometeis pecado, e sois redarguidos pela lei como transgressores." (Tiago 2:1-9). Tiago nos ensina claramente a não fazermos acepção de pessoas, a não privilegiarmos os ricos em detrimento dos pobres. Jesus ama a todos de igual modo, porém o texto de Tiago nos ensina que os ricos que tanto queremos bem e às vezes lhes damos lugares de honra em nossas igrejas, são opressores e blasfemam o nome de Jesus. Estes não podem ser honrados na Igreja em detrimento dos pobres. Aliás, na Igreja de Cristo, toda honra e glória devem ser dadas ao Eterno Deus, Pai, Filho e Espírito Santo. Precisamos ser uma igreja que ama os pobres, que abre os braços para os sofredores, que leva a mensagem de amor e salvação a todos, sem acepção de pessoas. Oro, com minha alma, para o Espírito Santo nos fazer dignos de sermos Corpo de Cristo e para nos ajudar a bem cumprir a tarefa que Jesus confiou a nós, a evangelização. Ajuda, Senhor!

Texto publicado hoje, 15.10.2014, no Jornal de Assis.
Obrigada, Senhor!

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Um pouco do Bispo Scilla Franco.

Homens "(Dos quais o mundo não era digno), ..." 
Hebreus 11. 38a.

Bispo Scilla Franco


Estou relendo o livro Minha prece, uma coletânea de textos indígenas e missionários do Bispo Scilla Franco. Reler o texto me traz à memória os nossos encontros particulares, que tínhamos na sala (quando estava bem) e no quarto (quando ele estava deitado, doente) de sua casa em Birigui,  SP; enquanto a sua querida esposa Da. Concília (Vó Concília para minhas filhas), estava na cozinha a fazer um delicioso almoço, com a ajuda da filha Priscila. As conversas que tínhamos eram de muita profundidade, não gastávamos tempo jogando conversa fora. Mexíamos com questões sociológicas, teológicas, antropológicas e existenciais. Considero o Bispo Scilla Franco um pai para mim. Um pai completo, que sabia me ensinar as coisas da vida e da fé e me dar a bronca devida quando eu não fazia o trabalho da maneira melhor. Uma vez, ele me devolveu o Plano de Ação Pastoral da Igreja Metodista em Penápolis, que eu havia elaborado, pois eu era a pastora da igreja e ele o nosso Superintendente Distrital; disse: "Isso é coisa que se apresente, Railda?  Você fez isso nas coxas. Faça de novo." Caprichei tanto depois que penso que foi até hoje, o meu melhor Plano de Ação Pastoral. A maioria de nossos diálogos acabava vertendo do conhecimento humano para a experiência de vida. Ele disse, em seu Discurso de paraninfo dos  formandos de 1978 da Faculdade de Teologia, publicado no Expositor Cristão, 2ª quinzena de 1979, pg 112 do livro Minha prece, que para ele "experiência é a soma das burradas que se cometeu e descobriu que cometeu". Era assim mesmo, embasado em sua muita experiência ele ia me ensinando a arte da vida e do ministério pastoral. Uma das coisas que estava clara para ele e a transmitia a mim era que não devemos confiar nas promessas que nos fazem. São promessas, na sua maioria, vãs. Feitas em um momento de inspiração que depois não se concretizam. Outra coisa, era a sua tristeza pela precariedade da igreja. Dizia que tínhamos irmãos que se diziam conservadores na doutrina, mas não conservavam nem as paredes do prédio da Igreja que congregavam; irmãos carismáticos, que não tinham carisma nenhum e irmãos progressistas que não progrediam em nada. Hoje, trinta anos depois, parece-me que a história não mudou muito. Fica a tristeza do fato, porém a esperança de que Deus pode mudar essa história, ainda. Por isso, eu oro. Ajuda, Senhor!

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Quem será o presidente do Brasil?


No domingo (06.10.2014), quando soube que o candidato Aécio Neves havia ficado para o segundo turno, a fim de disputar as eleições com a presidente Dilma, fiquei muito triste, pois eu havia torcido e votado para Marina Silva. Minha tristeza foi por apenas alguns minutos, graças a Deus, pois sei muito bem que nossas vidas não estão nas mãos de nenhum presidente da República, nossas vidas estão nas mãos de um Deus maior que tudo e todos. Lamento profundamente vários aspectos da política brasileira, mas tenho consciência profunda que podemos ter o melhor presidente possível no país, se nossas vidas não estiverem nas mãos de Deus, elas sucumbirão. Claro, óbvio, que não sou uma alienada política, mas sou uma cristã consciente. O homem pode ter tudo, se não tiver Deus não tem nada. O homem pode não ter nada, mas se tiver Deus, tem tudo que necessita para viver. Este é um velho jargão evangélico, porém, de muita verdade. O profeta Jeremias disse:  "Assim diz o Senhor: Maldito o homem que confia no homem, e faz da carne o seu braço, e aparta o seu coração do Senhor!" (Jeremias 17:5). Lembro-me, que foi este texto que serviu de base para minha pregação na Igreja Metodista em Ourinhos, SP, onde eu era pastora, quando o Presidente Lula foi eleito pela primeira vez. Entre tantas outras coisas ele prometia que iria acabar com a fome no Brasil. Será que acabou? Os idealistas de um novo tempo para o Brasil, incluindo eu, nunca poderiam imaginar, nem ao menos sonhar, que os principais aliados de Lula um dia estariam presos por corrupção. Alguns desses que estão presos hoje, foram em 1989, juntamente com o Lula e com o eleito senador José Serra a Penápolis, SP, onde eu morava e era pastora, na famosa Caravana da Cidadania, prometendo um tempo de mudança para o país. Lula, na época perdeu as eleições para o Fernando Collor. As promessas vêm de longa data, mas nem todo promessa humana pode ser cumprida. Apenas o Eterno pode cumprir cabalmente o que promete. Nele podemos confiar.  Há um cântico antigo e maravilhoso que nos convida a depositarmos a nossa confiança inteiramente em Deus, diz: "Eu só confio no Senhor, Que não vai falhar. Eu só confio no Senhor, Sigo a cantar. Se o sol chegar a escurecer, E o céu nublar, Eu só confio no Senhor, Que não vai falhar. Posso confiar ( posso confiar) Posso confiar ( posso confiar) Que um lar no céu (que um lar no céu) Cristo vai me dar (Cristo vai me dar) Se o sol chegar a escurecer, E o céu nublar, Eu só confio no Senhor, Que não vai falhar. Confiando no meu Senhor, Eu não temo o mal. Confiando no meu Senhor, Tenho paz real. Se o mal me vier me perturbar, N'ele confiarei, Pois a Jesus me entreguei. Ele é meu Rei! Agora sou feliz !(agora sou feliz) Como sou feliz !(como sou feliz) Cristo me salvou (Cristo me salvou) Vencedor eu sou (vencedor eu sou) Se o mal me vier me perturbar, N'ele confiarei, Pois a Jesus me entreguei.  Ele é meu Rei!"(Jelb - Juventude Evangélica Luterana do Brasil). Agora, só nos resta orar pelo país, clamando que Deus tenha misericórdia de nós e nos livre de todo mal, político e social, nos dê sabedoria e discernimento para votarmos no Segundo Turno das eleições. Ajuda, Senhor!

Texto publicado hoje, 08.10.2014, no Jornal de Assis.
Obrigada, Senhor!

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

O grande bem chamado amizade


O grande presidente americano Abraham Lincoln disse que “A melhor parte da vida de uma pessoa está nas suas amizades.” Muito interessante essa fala. Talvez ele devesse pensar que a melhor parte de uma pessoa estivesse na família. Por quê será que ele disse que estava na amizade? Talvez, porque a amizade é fiel, não muda, posto que é opção. Um familiar necessariamente não será bom, pois não foi sua opção ser familiar, foi uma delegação recebida sem nenhuma participação sua. Assim, podemos ser feliz ou não na família. Agora, na amizade pressupomos que fizemos uma boa escolha, julgamos os prós e os contras e optamos por ser amigos. O livro bíblico de Provérbios está recheado de bons textos sobre a amizade. Entre tantos, um diz que elas alegram a vida: "Assim como os perfumes alegram a vida, a amizade sincera dá ânimo para viver." Provérbios 27.9 (NTLH). Sei bem o que é isso. Ter pessoas que nos honram com a sua amizade é um grande presente de Deus para nós. Os amigos são pessoas com quem podemos falar dos nossos sentimentos, das nossas limitações, sabendo que não nos condenarão, ao contrário nos confortarão. Quando repartimos a felicidade com o amigo a alegria é duplicada e quando dividimos o sofrimento a nossa dor é reduzida. Vinícius de Morais disse: "`Poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores... mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos". Parece exagerado, mas compreendo perfeitamente. A amizade nos consola, fortalece, ajuda em todo o tempo. Mas para termos amigos precisamos ser amigos. A amizade deve ser baseada na doação e não na aquisição. Quando somos amigos porque nos interessa algo no outro é mediocridade. Querer desfrutar do outro não é afeição, é egoísmo. Deus nos livre desse mal. Ter amigos é uma das melhores coisas da vida, sem amizade somos infelizes. Sou muito feliz pelas tantas amizades que tenho. A amizade que nunca morre é a graça de uma história compartilhada. Um verdadeiro amigo nos ajuda a enfrentarmos as lutas e compartilha conosco nossa felicidade. Não bate em retirada na hora do nosso fracasso e celebra conosco as nossas vitórias. A amizade também não está baseada na igualdade, ela reside no respeito pelas diferenças, e não apenas em desfrutar das semelhanças. O compartilhar nas diferenças é enriquecedor. A vida melhora. É desejo profundo da natureza humana se relacionar com o semelhante para dividir pensamentos, repartir experiências. Sou imensamente grata a Deus por tantos amigos e amigas que tenho. Oro para consolidarmos nossas amizades e fazermos novos amigos. Ajuda, Senhor!

Texto publicado no Jornal de Assis, dia 01.10.2014.
Obrigada, Senhor! 

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Suicídio!?

Dias atrás, acometida de uma forte dor de cabeça que vinha há uma semana, procurei o Pronto Atendimento. Fui atendida por uma boa médica. Às perguntas que fez, tive que responder que às vezes tenho idéias suicidas. Isso causou um abalo na médica, posto que sou pastora. Disse a ela que ficasse tranquila, pois embora tivesse muita vontade de morrer não seria capaz de me suicidar por causa de meus princípios cristãos. Tenho também muito medo de dor e sofrimento causados por qualquer forma de morte, o que coopera comigo nessa hora para me impedir de cometer tão grande desatino, graças a Deus. Ela, com muita sabedoria, argumentou que temos atrás de nós um demônio mais poderoso que nós, porém não poderoso como Deus. Fiquei feliz em ver uma médica com conhecimento da realidade espiritual. Disse a ela que tenho combatido veementemente a ideia de morte com muita oração, clamor a Deus e guerra espiritual. Ao que ela disse: - Graças a Deus. A prática do suicídio tem se tornado rotina e coisa comum hoje em dia, lamentavelmente. Me entristece quando ouço as notícias contando os casos e muito especialmente os que têm ocorrido em nossa cidade. Falei outro dia com um casal de pastores, muito amigos, que devemos fazer uma corrente muito forte entre a liderança cristã para pelejarmos contra esse grande mal que nos assedia. Ele me informou que em uma cidade o grupo da ADHONEP (Associação de Homens de Negócio do Evangelho Pleno) fez uma campanha de oração com  guerra espiritual e os casos caíram muito. Devemos seguir o exemplo urgentemente. Fico a imaginar a dor de quem deseja morrer, é uma  dor tão grande, que nada na vida vale a pena. O sofrimento é insuportável. A alma dilacerada pelos acontecimentos chora, lamenta e não encontra remédio e saída. Só muita graça de Deus, poder do Espírito Santo para nos consolar e fortalecer nessas horas tão terríveis, que só quem teve pode compreender. O grande problema é que quando chegamos a esse ponto não temos quase nenhuma esperança. O fiozinho de fé que ainda resta em nós é que deve nos conduzir nessa hora, para buscarmos ajuda, na terra, com pessoas certas, profissionais da área e no céu, a graça do Eterno e a consolação, força, sabedoria, direção e tudo mais do Espírito Santo. Jesus veio para nos dar vida e vida em abundância (João 10.10). É essa vida em abundância que desejo ansiosamente para nós, para todos os sofredores. Vida que vence a dor, vida que vence a morte. Vida que vence todos os sinais de morte. Sofrimento, decepção, frustração, elementos comuns da depressão que leva ao suicídio, são alguns dos sinais da morte ainda em vida. Ninguém deseja morrer por graça. Tenho muito amor por todos que sofrem e compreensão por todos que chegaram ao limite e se obrigaram a cometer o ato. Lamento tremendamente. Me coloco à disposição de quem está sofrendo e pensado na morte. Caso queira conversar comigo é só me procurar. O Jornal de Assis tem meu contato e está liberado para fornecer a quem desejar. Com minha alma grito ao Pai, portanto, clamo com toda a minha força, com o meu coração, por todos que estão sofrendo tanto ao ponto de desejarem a morte. Sei bem o que é isso. Que o Pai bondoso envie o Espírito Santo para consolar, mudar a ideia, fortalecer a todos em nome de Jesus. Ajuda, Senhor.

Texto publicado hoje, 24.09.2014, no Jornal de Assis!
Obrigada, Senhor!

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

O principal convidado


Jesus foi convidado para ir a uma festa de casamento, em Caná da Galiléia,  e ali realizou o seu primeiro milagre, transformou água em vinho, que tinha acabado.  É o Evangelista João que nos conta a bela história: "No terceiro dia houve um casamento em Caná da Galiléia. A mãe de Jesus estava ali; Jesus e seus discípulos também haviam sido convidados para o casamento. Tendo acabado o vinho, a mãe de Jesus lhe disse: "Eles não têm mais vinho". Respondeu Jesus: "Que temos nós em comum, mulher? A minha hora ainda não chegou". Sua mãe disse aos serviçais: "Façam tudo o que ele lhes mandar". Ali perto havia seis potes de pedra, do tipo usado pelos judeus para as purificações cerimoniais; em cada pote cabia entre oitenta a cento e vinte litros. Disse Jesus aos serviçais: "Encham os potes com água". E os encheram até à borda. Então lhes disse: "Agora, levem um pouco do vinho ao encarregado da festa". Eles assim o fizeram, e o encarregado da festa provou a água que fora transformada em vinho, sem saber de onde este viera, embora o soubessem os serviçais que haviam tirado a água. Então chamou o noivo e disse: "Todos servem primeiro o melhor vinho e, depois que os convidados já beberam bastante, o vinho inferior é servido; mas você guardou o melhor até agora". Este sinal miraculoso, em Caná da Galiléia, foi o primeiro que Jesus realizou. Revelou assim a sua glória, e os seus discípulos creram nele." (João 2: 1 a 11). Quando experimentaram o novo vinho admiraram, porque era melhor que o primeiro. Estranharam, porque normalmente o vinho melhor era servido no começo da festa.  O hábito era dar o melhor vinho no começo e o pior no fim. Ele mudou o hábito ruim em hábito bom. O que seria um fracasso se tornou em grande sucesso. Jesus faz da miséria, riqueza. Tudo isso por que ele tinha sido convidado para ir à festa, não ficou de fora, entrou e fez a grande diferença. A festa teria uma má fama se Jesus não tivesse lá. Mas por que Ele estava na festa ela teve uma boa fama, ficou conhecida como a festa da mudança, do vinho bom, do melhor vinho, no fim da festa, entrou para a história da humanidade. Na nossa vida é assim também, quando convidamos Jesus para estar conosco ele muda circunstâncias, transforma situações desagradáveis em boas oportunidades. Jesus melhora a festa, aumenta a alegria, faz a festa durar mais. Na nossa festa da vida não podemos deixar Jesus de fora, ele deve ser o convidado especial, mais que um convidado ele deve ser o Senhor que dá as ordens, para que nossa água seja transformada em vinho, suave, doce, agradável, de boa fama. Uma vida com Jesus é uma festa sem fim. "Jesus nunca encontrou enfermidade que não pudesse curar, defeito de nascença que não pudesse reverter, demônio que não pudesse exorcizar. Mas encontrou céticos que não pôde convencer e pecadores que não pôde converter." (Philip Yancey). Na nossa festa, como na festa dos noivos de Caná da Galiléia, podemos ter dificuldades, mas se Jesus está conosco, tudo será superado. Oro para Jesus reinar em nossas vidas. Ajuda, Senhor!

Texto publicado no Jornal de Assis, em 10.09.2014.
Obrigada, Senhor!

domingo, 14 de setembro de 2014

O livro


A Bíblia é a regra de fé e prática do cristão. É um livro estupendo. Nela temos lindas histórias de amor, poesias, histórias diversas, algumas com cenas chocantes de drama, muito mais. Tudo que for possível pensar encontramos ali. Porém, acredito firmemente que o livro foi inspirado por Deus. Fosse ele apenas literatura humana com os mais diversos gêneros literários não seria o livro mais lido do mundo e que tivesse transformado e sustentado tantas vidas, incluindo a mim. É claro que temos coisas ali que nos chocam devido ao contexto histórico e foge da nossa compreensão. Isso, porém, não justifica a negação do seu valor e a fala de que é apenas um livro escrito por homens. Sim, foi escrito por homens, sem dúvida alguma, jamais poderia ter sido escrito por anjos ou cavalos. Foi escrita por homens sim, porém, homens diferenciados, que tiveram uma experiência com Deus, e escreveram a partir dessa experiência, por isso e mais a Bíblia é considerada a Palavra de Deus, que nos ajuda no nosso caminhar. O versículo 105 do Salmo 119 diz "Lâmpada para os meus pés é tua palavra, e luz para o meu caminho." De fato, os cristãos a consideram assim, uma direção para a vida diária. A bíblia ilumina o nosso caminho, nos ajuda nas horas difíceis, nos dá conhecimento da realidade, discernimento para as decisões, força para a luta. São inúmeros os benefícios da Bíblia para o ser humano. Eu tenho experiência do que falo. Nos momentos mais difíceis da minha vida foi dela que tirei o conforto, a coragem, a esperança, a direção para continuar. Há tantas pessoas que falam contra a Bíblia e não sabem quase nada do que lá está. Ela é como uma grande floresta, se você for por caminhos conhecidos não encontrará nada de novo, mas se você se esforçar na caminhada e adentrar mais profundo encontrará coisas maravilhosas, formas de vida ainda desconhecidas que muito bem poderão fazer ainda. Como na floresta, há também alguns caminhos difíceis de trilhar por eles, porém não quer dizer que não sejam úteis e que não nos levarão há algum bom lugar. Desejo, sinceramente, de todo o meu coração, que cada vez mais pessoas venham a conhecer a Bíblia e fazer uso dos belos tesouros que ela contém. Peço ao Espírito Santo para nos ajudar a amar mais a Bíblia, pois ela nos afasta do pecado, de errarmos o alvo que é Cristo. Ajuda, Senhor! 

Texto publicado no Jornal de Assis no dia 03.09.2014.
Obrigada, Senhor!

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Onde está a alegria?

Gosto muito de uma canção que diz assim: "A alegria está no coração de quem já conhece Jesus. A verdadeira paz só tem aquele que já conhece a Jesus" (domínio público). O apóstolo Paulo falando aos Filipenses disse: "Alegrai-vos sempre no Senhor, outra vez digo: alegrai-vos". (Fp 4. 4). Na vida podemos ter momentos agradáveis que nos dão prazer, trazem a alegria, mas eles passam. E se não estivermos com o nosso coração em paz, cheio da presença do Espírito Santo, vamos nos entristecer rapidamente, ainda mais se passarmos por momentos de lutas e dificuldades. A nossa alegria não pode depender das circunstâncias. Nós devemos estar e ficar bem, independentemente do que esteja acontecendo de desagradável conosco. Sei que é difícil compreender isso, mas, é a verdade. Se a nossa a vida está nas mãos de Deus, se entregamos a Ele a nossa história, não precisamos temer. O tempo da dificuldade vai passar. Deus entrará com a providência e todos os obstáculos serão vencidos. Quando estamos fracos é o momento da maior graça de Deus em nossas vidas, pois aí não dependemos de nós, dependemos totalmente de Deus e Ele supre todas as nossas necessidades. Naqueles momentos de maior tristeza e dor podemos buscar Deus, podemos clamar por sabedoria, estratégia, coragem, força e suprimentos. Ele escuta a nossa oração e vem em nosso socorro. O salmista elevava os olhos para os montes e perguntava de onde viria o seu socorro? O seu socorro viria do Senhor que fez o Céu e Terra. (Sl 121.1 e 2). É também essa a certeza do crente. Os olhos vão para os céus, na terra não há a solução, mas do alto vem tudo que precisamos. Gosto também de um hino que diz que Deus proverá, Deus cuidará, Deus velará por nós. Fala para não desanimarmos. Assim deve ser, devemos confiar no amor e cuidado do Eterno para conosco. É uma benção ter fé em um Deus que cuida de nós. Talvez Ele não nos dê tudo que queremos ou pedimos, mas nos dará com certeza tudo que precisarmos, pois Ele é o nosso pastor e nada nos faltará (Salmos 23). Oro para nossa fé ser fortalecida a cada dia, a fim de que a alegria do Senhor encha os nossos corações. Ajuda, Senhor!

Texto publicado hoje, 20.08.2014, no Jornal de Assis.
Obrigada, Senhor!

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

O galo estava com insônia


"E Deus criou ... toda a ave de asas conforme a sua espécie; e viu Deus que era bom." Gênesis 1:21.



Eu gosto de acordar de manhã com o canto do galo; me lembra quando eu passeava na casa de meus avós Juca Marinho e Laudelina (in memorian), na Fazenda Ponte Alta, município de Altair, SP, onde nasci. Era uma delícia. Ontem, estava dormindo na casa de minha irmã e amiga Eliana Alves Campos, em Ourinhos, SP, onde parei, vindo de Bauru, SP. Um galo da vizinhança devia estar com insônia e logo após a meia noite começou a cantar. Foi inusitado. Curti o concerto vocal até dormir, porque eu não estava insone como ele. Pela criação e beleza do cantor dou graças ao Eterno, mas pelos que não dormem por causa da cantoria peço o socorro do Pai. Ajuda, Senhor!!!

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Assim é a nossa vida

Na segunda-feira passada, 11.08.2014, logo pela manhã, minha amiga Missionária Néia Ferreira, me ligou e falou que estava triste pelo falecimento de um amigo da juventude, com quem jogou basquete na quadra do Clube Recreativo de Assis. Fiquei triste com ela. Falamos dos familiares do  amigo e da tristeza da perda. Ela concluiu: - Assim é a nossa vida. Sim. Assim é a nossa vida. Cheia de surpresas, agradáveis e desagradáveis. Alguns fatos desagradáveis superamos com maior facilidade, pois de uma forma ou outra os esperávamos, porém, há fatos inesperados que doem muito mais, exatamente por isso, porque não eram esperados. Para tudo e todos os momentos devemos ter fé. Fé na graça de Deus que nos capacita a vivermos cada dia, sem duvidar que Ele está conosco porque como um pai se compadece de seus filhos Ele se compadece de nós e nos ajuda (Salmos 103. 13). Sem a certeza do cuidado e do amor de Deus a vida fica muito mais difícil, penso que insuportável. Outro dia, falando com uma senhora muito sábia, a Da. Maria (Maria José da Silva), eu disse que não sabia como alguém vivia sem fé em Deus. E ela respondeu - É, e vivem. Concordei com ela, são tantas as pessoas que vivem sem fé. Mas, creio que haverá um dia em que sentirão falta de Deus. Talvez não saberão nem como orar. Sentirão falta do Pai Celeste que consola, conforta, abriga, ajuda, nas horas que pessoas não podem fazer nada. Não há ninguém que possa viver sem depender de Deus em algum momento de sua história. Não há um sequer que seja capaz de tudo, em todo o tempo. Todos os seres humanos são limitados. É tão bom saber da nossa limitação e conhecer um Deus que nos ajuda nas horas difíceis. Jesus veio para nos levar até esse Deus, o Pai. Ele disse: "Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim." (João 14:6). Crendo em Jesus, através do seu nome, adentramos a sala da casa do Pai. De lá recebemos tudo que precisamos para a nossa vida. Não tenho dúvida que o melhor é confiar em Deus. Podemos entregar inteiramente nossas vidas a Ele, depender Dele para tudo. Não podemos, em hipótese alguma, desejarmos algo novo e melhor para nós sem considerarmos o amor e o cuidado Dele para conosco. Que nossos corações sejam cheios do amor do Pai; toda tristeza, desânimo, caia por terra, em nome de Jesus; que o Espírito Santo nos dê sabedoria, discernimento, consolo e força para a vida; a esperança renasça em nossos corações e a Luz de Deus brilhe em nós, hoje e para sempre. Ajuda, Senhor! 

Texto publicado dia 13.04.2014, no Jornal de Assis.
Obrigada, Senhor!

Ganhar e perder na vida.


"Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu." Eclesiastes 3:1

A vida é uma variável de perdas e ganhos. As perdas são independentes da nossa vontade. Os ganhos, na sua maioria, dependem de nós. Ganhamos na vida, normalmente, com aquilo que sabemos e podemos. O saber depende em parte de nossos dons naturais e em parte do que estudamos e aprendemos. O que podemos está relacionado com as nossas possibilidades físicas, emocionais e espirituais. Conviver com perdas e ganhos exige muita maturidade. Os ganhos devem ser vistos com humildade e gratidão a Deus. As perdas, como fatos a serem superados. Tudo faz parte da vida. Com a graça do Eterno vamos tecendo nossa história. Ajuda, Senhor!

terça-feira, 12 de agosto de 2014

Aos papais com carinho

"E as ensinarás a teus filhos e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te e levantando-te." Deuteronômio 6:7.

Queridos pais, fico muito feliz com o Dia dos Pais dedicados ao senhores. Grande honra Deus lhes concedeu, a de serem capazes de gerar filhos. A Bíblia diz que o homem é bem-aventurado quando é pai (Salmos 127:5). Porém, a quem muito se deu, muito se exigiu (Lucas 12:48). A tarefa de um pai não é brincadeira, água com açúcar, é tarefa para fortes, não é para qualquer um. Ser o pai biológico é até muito agradável, gera prazer, porém ser o pai de verdade exige mais um pouco. Pais biológicos existem aos milhões por aí, em toda parte, em toda hora. Porém, pais que sejam dignos do nome, que fazem jus ao chamado, ah, esses estão em falta. Normalmente, os apenas biológicos, deixam grande parte de suas tarefas para as mães sobrecarregadas, são distantes e fúteis. Ser pai é estar junto, ser solidário, participativo, ter atitudes coerentes, educar bem, considerando o potencial de cada filho, percebendo  o que cada um traz de si para a relação pai e filho, a fim de responder de maneira eficaz em todas as situações pertinentes a todos. Cada filho é de um jeito e para levar isso em conta se torna necessário que o pai seja sábio e tenha um bom jogo de cintura. Ser pai é algo sobrenatural. A tarefa não é fácil, é acompanhada de frustrações, sofrimentos, porém vale a pena. Ser pai é sempre poder para marcar presença na vida de alguém, fazer a diferença, marcar território, se eternizar. Um pai é mais que um amigo, mais que um herói, é um mentor que forma o caráter e determina a história de vidas que gerou. Por todos os pais damos graças ao Eterno e por por eles oramos: Que o Senhor os abençoe muitíssimo, alargue as suas fronteiras, tenha sobre todos a sua mão de poder, protegendo, livrando de todo mal, de tal sorte que nenhuma aflição lhes sobrevenha, em nome de Jesus. Recebam minhas felicitações e abraço, queridos papais da Igreja Metodista em Assis.
Texto publicado dia 10.08.2014, no Boletim da Igreja Metodista Assis.
Obrigada, Senhor.

Dia dos Pais


No próximo domingo comemoraremos o Dia dos Pais. Fico pensando na beleza e no privilégio de poder gerar vidas. A bíblia diz que os filhos são herança do Senhor (Salmos 127.3). Mas a quem muito se deu, muito se exigiu. Quando um homem se torna um pai ele passa a ter muito mais responsabilidade com a família, sociedade. Deverá sustentar, educar seus filhos dignamente. A atenção, o amor, o carinho e proteção devem ser redobrados. A paternidade é dom de Deus e penso que o próprio Deus ajuda os homens a criarem seus filhos, caso estes O busquem. Por estes dias li algo bonito, transcrevo aqui: "Pai, olho tuas mãos Elas são importantes na construção de teus filhos Que elas saibam ser firmes no orientar Serenas no amparar Que elas não fujam ao dever de punir E não se aviltem por agredir  Tuas mãos, pai Devem ser o exemplo do teu trabalho E que não se abram apenas materialmente Que isso é um modo de fechar a consciência Mas que, ao abri-las estejas abrindo muito mais O teu coração e a tua compreensão  Teus olhos, pai, que responsabilidade eles têm Que eles vejam as qualidades de teus filhos Por pequenas que sejam para que as faças crescer Mas que não deixem de ver os defeitos e as falhas Porque pode ser teu o dever de corrigi-las  Não te consideres, pai, sem defeitos Mas que isso não te desobrigues Da perfeição de ensinares o que sabes certo Ainda que tu mesmo tenha dificuldade em segui-lo Mais importante do que consegui-lo Sem dúvida será lutar por ele  Pai, o que se quer de ti É que pai sejas No conceber por amor No receber por amor No renunciar por amor No amor total dos filhos que Sem teu amor Perderão o significado da própria vida  Pai, estás presente no sangue Na herança biológica Na cor, no nome, na língua Tudo isso, porém, desaparecerá Senão te fizeres presente no coração." (http://www.mensagenscomamor.com/poesias_dia_dos_pais.htm#ixzz39SL4x7cA).  Oro com todo o meu coração pelos pais, que o Senhor os abençoe muitíssimo, alargue as suas fronteiras, tenha sobre vocês a sua mão de poder, protegendo, livrando de todo mal, de tal sorte que nenhuma aflição lhes sobrevenha, em nome de Jesus. FELIZ DIA DOS PAIS. PARABÉNS A TODOS.

Atenção: O Dia dos Pais já aconteceu. Publiquei aqui, após. Por isso o verbo está no futuro.

Texto publicado no Jornal de Assis no dia 05 de agosto de 2014.
Obrigada, Senhor!

Tudo vai melhorar!!!

"Porque eu bem sei os pensamentos que tenho a vosso respeito, diz o SENHOR; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais." Jr 29. 11. 


Às vezes, não estamos muito bem e não sabemos como fazer para melhorar. Mas, com oração, esforço, decisões arrojadas, podemos mudar a nossa história. Devemos sempre fazer algo que está ao nosso alcance para melhorar. Porém, o principal de tudo é confiar em Deus. Entregar inteiramente nossas vidas a Ele, depender Dele para tudo. Não podemos, em hipótese alguma, desejarmos algo novo e melhor para nós sem considerarmos o amor e o cuidado Dele para conosco. O Profeta Jeremias é o profeta chamado de chorão porque muito sofreu, individual e coletivamente, com o Cativeiro de Judá (Exílio na Babilónia: 598-537 aC). Ele advertiu o povo quanto ao Juízo iminente de Deus, e insistiu para que se voltasse ao Senhor e endireitasse suas veredas, pois o Senhor ainda o amava ternamente. Declarou sua confiança no Deus que é sempre fiel e mostrou ao povo de Israel e a nós, que Deus manterá seu relacionamento conosco, basta que o queiramos. Ao colocar em primeiro plano os valores espirituais, tendo um relacionamento íntimo com o Senhor, podemos esperar e ter um novo tempo, muito melhor do que antes. Muitas vezes, em sua longa carreira, Jeremias ficou desanimado e necessitou a confirmação do apoio de Deus, mas, mesmo em adversidade, não deixou de invocar ao Senhor (Jr 20:7-13). Como Jeremias, às vezes, estamos muito tristes e desanimados, mas, como ele, devemos esperar no Senhor porque as suas misericórdias não tem fim, renovam-se a cada manhã (As misericórdias do SENHOR são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim. Lamentações 3.22). Que nossos corações sejam cheios do amor do Pai, toda tristeza, desânimo, caia por terra, em nome de Jesus; a esperança renasça em nossos corações e Sua Luz brilhe em nós, para sempre. Ajuda, Senhor! 

Texto publicado no Boletim da Igreja Metodista em Assis no dia 03 de agosto de 2014.
Obrigada, Senhor!

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Esse Francisco morreu!


Me contando uma história bonita, de um senhor chamado Francisco, homem íntegro, militar da marinha, cristão genuíno, crente sincero, pessoa cheia de dons e frutos do Espírito Santo, minha "filha" do coração, Vânia Lúcia, de Bauru, SP, me disse: - Esse Francisco morreu. Morreu, mas deixou saudades. A história que ela contou foi de uma família que foi alcançada por esse senhor. Ele levou Jesus para essa família. Um Jesus vivo, que atua, que transforma, que restaura. Não um Jesus morto, sem vida, que não dá a vida. Mas o vivente, o que vive e dá a vida (Apocalipse 1:18). Essa família conheceu esse Jesus querido que transformou a vida de todos os seus familiares; e essa família foi e está sendo usada para ser benção na vida de incontáveis pessoas e famílias, da mesma forma que o Sr. Francisco foi para eles. Pois bem, esse homem morreu, o portador da boa notícia, o Evangelho. Morrem todos os dias muitas pessoas, porém há os que fizeram a diferença, deixaram saudade e há os que morreram tarde e não deixaram saudade, deixaram pessoas aliviadas. Que tipo de pessoas temos sido na vida? Quando morrermos vamos deixar pessoas saudosas ou aliviadas? Que cada dia da nossa vida seja vivido para deixarmos saudades e não alívio. Há tanto a ser feito em um mundo tão perdido como o nosso. Ações pequenas, do dia a dia, podem influenciar muito o nosso ambiente. Não precisamos acabar com a fome do mundo, se pudesse, seria bom,  como não podemos, basta saciarmos ainda que por um pouco, a fome de quem está ao nosso lado. Há tantos famintos perto de nós, famintos de um abraço, de um carinho, de uma palavra, de tantas coisas pequenas, de apenas um sorriso, talvez. E nós temos para dar, basta que queiramos, que nos disponibilizemos para o outro. Não faremos isso se não tivermos o nosso coração cheio do amor de Jesus, nossa mente cheia da palavra de Deus, para o Espírito Santo nos usar. Não conheci o Francisco, mas minha "filha" do coração conheceu, isso me basta. Ainda que na memória, apenas, eu reverencio a sua memória e parabenizo os seus familiares, por mim desconhecidos, por terem no sangue o DNA de uma pessoa tão singular. Há um outro senhor da mesma índole que o Francisco, que muito admiro e conheço pessoalmente. Um pregador do Evangelho, o Evangelista Alcídio, de Cândido Mota, SP. Ele sempre diz: - Precisamos melhorar. Sim, precisamos melhorar. Se melhorarmos nossa família melhora, a igreja melhora, o bairro melhora, a cidade melhora, o país melhora. Não é de cima para baixo, é de baixo para cima que as coisas realmente acontecem. A bíblia quando conta a história de homens como o Francisco e o Alcídio diz que são homens "dos quais o mundo não era digno" (Hebreus 11:38). Sim, concordo com o escritor da carta aos Hebreu, são sim, homens dos quais o mundo não é digno, mas homens que o mundo precisa. Grito com o meu coração, portanto clamo, ao Eterno, para gerar homens e mulheres da mesma natureza do Francisco, em grande quantidade para tornar esse mundo mais palatável. Ajuda, Senhor!  

Texto publicado hoje no Jornal de Assis 
Obrigada, Senhor!               

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Vida nova

"Não vos lembreis das coisas passadas, nem considereis as antigas. Eis que faço uma coisa nova, agora sairá à luz; porventura não a percebeis? Eis que porei um caminho no deserto, e rios no ermo." Isaías 43:18-19.

O profeta Isaías é o profeta do renovo da vida. Ele revela a mensagem de renovação do povo de Deus. Lendo, as promessas de Deus, reveladas por ele, a nossa fé é fortalecida, nossa esperança é renovada. Fica a certeza que há esperança para o nosso futuro. Cada dia é uma nova oportunidade de vida.  Algumas vezes desanimamos, ficamos cansados, nos sentimos fracos diante das contradições. Mas não podemos desanimar. Nada deve tirar de nós a esperança de dias melhores. Para isso precisamos ter  fé, hoje. Crer que temos um Deus que cuida de nós. Ele não nos deixa e nem deixará, jamais nos abandonará à nossa própria sorte. Como um pai se compadece de seus filhos, Ele se compadece de nós. Nos momentos difíceis sofremos e choramos, mas depois vem a alegria. A beleza do arco-íris só pode ser contemplada após a chuva fria. Depois da tempestade vem a bonança, diz a sabedoria popular. A rainha Ester e o povo de Israel experimentaram isso: "o mês que se lhes mudou de tristeza em alegria, e de luto em dia de festa, para que os fizessem dias de banquetes e de alegria, e de mandarem presentes ..." (Ester 9:22). Khalil Gibran, um poeta e filósofo que admiro, afirma: "Aquele que nunca viu a tristeza, nunca reconhecerá a alegria." Como podemos celebrar os momentos felizes da vida se não sabemos o que é a tristeza? Como podemos receber com alegria a palavra de vitória se não enfrentamos nenhuma luta? É infantilidade não querer passar por dificuldades e problemas. Os problemas existem para serem resolvidos, não para tirarem nossa alegria, nossa paz. Na hora da luta buscamos auxílio em Deus. O seu poder se aperfeiçoa em nossa fraqueza, quando somos fracos é que somos fortes, como disse o apóstolo Paulo na sua segunda carta aos Coríntios, capítulo 12, versículos 09 e 10. Também ensinou: "em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou. Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, Nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor." (Rm 8 37-39). Com Cristo vencemos as batalhas. Tudo passa. Por isso devemos ter sempre em mente viver o melhor possível o nosso presente. O filósofo Sócrates falou: "A alegria da alma constitui os belos dias da vida, seja qual for a época." Assim, vamos vivendo, de fé em fé, com esperança e amor, experimentando a alegria de Deus em nossos corações. Oro para o Senhor nos ajudar a viver cada momento, confiando e esperando N'Ele, na certeza de um novo tempo, de dias de renovo. Ajuda, Jesus!!!

Texto publicado no Boletim da Igreja Metodista em Assis no dia 20 de julho de 2014
Obrigada, Senhor!


quarta-feira, 23 de julho de 2014

O tempo

Uma das coisas mais difíceis para um pastor fazer é trazer uma mensagem em um Ofício Fúnebre. O Ofício Fúnebre é normalmente feito uma hora antes do enterro do falecido. As pessoas que amam o morto estão cansadas, pois passaram a noite em claro, não estão aptas a ouvir muita coisa. Os que não são tão achegados estão ali só para cumprirem uma regra de etiqueta. Alguns, mais sérios, estão solidários com a dor dos familiares, porém, não estão muito interessados em ouvir o que um pastor têm a dizer. Piora muito se o pastor sabe que a pessoa falecida não foi um bom exemplo de cristão a ser seguido. Enfim, o pobre pastor está nesse momento em um grande dilema: o quê falar? Depois de sofrer muito com essa tarefa, descobri que o melhor a ser dito nessa hora é sobre a brevidade da vida. Com isso, será possível que muitos dos meus ouvintes dessa hora digam: - Eu já ouvi ela falar isso outra  vez. Peço que perdoem, saibam que a tarefa é muito difícil. Pensando agora no que escrever decidi falar sobre o tempo, sobre a brevidade de nossas vida, uma vez que é assunto sério que não deve ser trazido à tona apenas nos velórios. Pois bem, todos sabemos que um dia morreremos. Não gostamos muito de falar sobre isso, não gostamos de pensar na morte, gostamos de pensar na vida, nas coisas boas. Claro, quem é que quer falar do que não é agradável? Mas, se pensarmos um pouco melhor. devemos considerar a hipótese da nossa finitude com seriedade e não pensar na brevidade de nossa vida apenas no dia da morte de alguém. Uma vez considerada a hipótese teremos o cuidado de viver melhor. Não vamos gastar nosso tempo com o que não é bom, vamos usá-lo da melhor maneira possível. É melhor perder cem reais do que cem minutos, nada adiantará ir em busca do tempo perdido. Podemos ganhar outros cem reais tranquilamente, mas outros cem minutos jamais ganharemos. Uma vez passados não voltarão mais. O texto bíblico nos mostra claramente que há tempo para todas as coisas debaixo da terra e precisamos saber bem o tempo que estamos vivendo cada dia e viver da melhor maneira possível. O texto diz: "Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu. Há tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou; Tempo de matar, e tempo de curar; tempo de derrubar, e tempo de edificar; Tempo de chorar, e tempo de rir; tempo de prantear, e tempo de dançar; Tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntar pedras; tempo de abraçar, e tempo de afastar-se de abraçar; Tempo de buscar, e tempo de perder; tempo de guardar, e tempo de lançar fora; Tempo de rasgar, e tempo de coser; tempo de estar calado, e tempo de falar; Tempo de amar, e tempo de odiar; tempo de guerra, e tempo de paz." (Eclesiastes 3: 1 a 8). Considerando a nossa finitude, a limitação do nosso tempo, penso que não devemos dar atenção para coisas medíocres, não devemos ser egocêntricos, invejosos, melindrosos, cobiçosos, não devemos ter mania de grandeza, gastar tempo com inutilidades. Precisamos querer apenas o essencial e o essencial é tudo aquilo que está envolto em amor. Oro, para o Eterno nos dar sabedoria, a fim de não perdermos nosso tempo com o que não vale a pena. Ajuda, Senhor!

Texto publicado hoje, 23.07.2014, no Jornal de Assis.
Obrigada, Senhor!