terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

A fila de um banco não é apenas canseira e enfado.

"Apesar de tudo eu ainda creio na bondade humana” Anne Frank
Hoje eu fui ao banco. Peguei a senha e me sentei para aguardar minha hora, lamentando que não tivesse levado um livro para ler, algo que faço sempre. Mas para minha surpresa chegou uma jovem muito simpática, a Silmara, me perguntando qual era a minha senha e como eu estava na sua frente se eu não poderia fazer o pagamento dela, pois ela estava com muita pressa, tinha muitas coisas para fazer, seu tempo estava limitadíssimo. Disse que sim, porém minha hora demoraria muito. Sugeri que perguntasse ao senhor ao lado que havia chegado antes de mim, ela fez isso. Sr. Paulo, pronta e bondosamente a atendeu. Depois de tudo me pus a pensar na grandeza desta jovem senhora e do senhor que a atendeu. Pensei: “o mundo não se perdeu de todo”. Há simplicidade, humildade, solidariedade, despretensão ainda. A fila de um banco não é apenas canseira e enfado, é possibilidade de novas amizades, de encontros, de parceria, de muito mais. Basta tão somente estarmos abertos e disponíveis para isso. Obrigada Silmara, obrigada Sr. Paulo, por serem assim como são, por me darem um alento para este mundo. Parabéns, vocês são jóias preciosas e raras. O Senhor os abençoe muitíssimo, alargue as suas fronteiras, tenha sobre vocês a Sua Mão de Poder, de tal forma que nenhum mal lhes sobrevenha.

“O que segue a justiça e a bondade achará a vida, a justiça e a honra.” Pv 21: 21

4 comentários:

  1. Izildinha de Andrade Miranda10 de fevereiro de 2010 às 04:50

    Sim minha amada,não está tudo perdido,ainda existem pessoas virtuosas,e amáveis que nos faz pensar a vida por um outro ângulo,menos sombrio,pessoas como você que tem a percepção
    de observar e tirar pérolas do meio de tanto entulho e lixo espalhado pelo mundo,pérolas do meio de tantas adversidades e desafios que nos apresenta este mundo por vezes tão tenebroso.Parabéns pelo seu blog que Deus a abençoe com todas as pérolas encontrada,beijão
    Izildinha Miranda

    ResponderEliminar
  2. Pastora Izildinha, muito obrigada. Suas palavras sempre são refrigério, incentivo, compensação. O Senhor te abençoe muitíssimo... Abreijos.

    ResponderEliminar
  3. Minha filhinha querida, Cíntia, que bom que você gostou do texto. Na verdade tenho deixado meu coração falar. Sabe, se não valorizarmos estes pequenos momentos nas nossas vidas ela fica insuportável. Louvo a Deus por tudo, agora especialmente pelo seu elogio, muito obrigada. Saudades!!! Te amo, que até dói. Abreijos.

    ResponderEliminar