quarta-feira, 9 de abril de 2014

Eu amo Jesus

Desde menina eu conheci a Jesus e o Evangelho. Jamais, deixei de crer nele. Porém, na minha adolescência, quando ia para a Igreja colocava a Bíblia dentro da bolsa porque não queria que as pessoas vissem que eu era "crente". Até que um dia, aos 16 anos, eu tive uma experiência muito profunda com o Espírito Santo. Daí em diante, não levava a Bíblia na bolsa, mas nas mãos e não escondia meu amor por Jesus, porque Ele de fato e de verdade, me salvou, deu graça e sentido para a vida. Como o apóstolo Paulo eu digo: "Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego." (Romanos 1:16). Se amamos a Jesus não nos envergonhamos dele, ao contrário, temos alegria em falar do seu amor, testemunhar o que Ele fez por nós e o mais importante, seguimos os seus mandamentos, fazemos o que ele nos ensinou fazer. Jesus nos ama, mas nós O amamos? Como tem sido manifesto o nosso amor a Jesus em nossas vidas? Minha amiga Pastora Valéria escreveu: "Existe um tempo em nossas vidas chamado adolescência, no qual temos a certeza que sabemos tudo, mas também questionamos tudo e todos. Questionamos os sistemas sociais, nossos professores, a política de nosso país e tudo o que foi estabelecido bem antes de nós. Também questionamos pessoas, e o alvo mais próximo são nossos pais. Neste tempo colocamos de lado os velhos hábitos familiares, não beijamos mais, não abraçamos mais, não conversamos mais e nossos sentimentos sofrem uma mudança, quando éramos menores sentíamos orgulhos de nossos pais, mas a adolescência carrega uma certa vergonha deles. Afastamos-nos iludidos, pensando que estamos no controle. Jesus disse: 'mas qualquer que me negar diante dos homens, eu o negarei também diante de meu Pai, que está nos céus.' (Mateus 10:33). As Palavras de Jesus  nesta passagem retratam quase a mesma situação de nossa adolescência, mas Ele fala não mais de coisas terrenas e sim das celestiais. Nossas atitudes revelam nossa maturidade cristã, nossas palavras denunciam que período estamos vivendo em nossa jornada rumo a vida eterna. Negar Jesus e ter vergonha d’Ele pode também demonstrar que somos auto suficientes e dirigimos nossas vidas sem a ajuda divina. Pensando em nossa meninice Jesus deixou essas palavras para que não houvesse desculpa, Ele nos alertou para o amadurecimento espiritual e a construção de um relacionamento sólido com o Pai, buscando a comunhão eterna." (do livro Creia Simplesmente, 2013, pág. 48). Oro, para crescermos na fé, não sermos adolescentes nas coisas espirituais e que o amor a Jesus e ao Evangelho aumente em nossos corações para O conhecermos e O fazermos conhecido a muitos. Ajuda, Senhor!

Texto publicado hoje, 09.04.2014, no Jornal de Assis.
Obrigada, Senhor!

Sem comentários:

Enviar um comentário