sábado, 31 de agosto de 2013

Mel ou ferro!?

“Que as palavras da minha boca e a meditação do meu coração sejam agradáveis a ti, Senhor, minha Rocha e meu Resgatador!”  Salmos 19:13-14.


Da nossa boca pode sair uma boa ou má palavra. As boas palavras promovem o bem, adoçam a vida, dá gosto de serem ouvidas. As más palavras ferem, causam tristeza, destroem relacionamentos, matam. Ah! Desejo ardentemente ter palavras boas, que promovam bem-estar nas pessoas. Que o Eterno me ajude a vigiar minha boca, que dela não saia nenhuma palavra que não promova a edificação. Ajuda-me, Senhor!!!

“As palavras, como as abelhas, têm mel e ferrão”. Provérbio suíço.

Foto: pesquisa Google.

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Uma questão de escolha!

"O bom siso te guardará e a inteligência te conservará." Provérbios 2. 11.

Nossos desejos nos mobilizam e nossas escolhas determinam nossa história. A questão é saber se o que desejamos é realmente bom. Para sabermos isso precisamos de muito discernimento, a fim de não nos movermos por algo que não valha a pena. Caso não façamos nossas escolhas pela razão, levando em conta todas as suas variantes, vantagens e desvantagens, corremos o risco de entrarmos em uma situação que nos faça sofrer. Se isto ocorrer, após muito sofrimento, mudaremos; deixaremos de desejar e correr atrás daquilo que mais mal do que bem nos faça. Pablo Neruda bem disse: "Você é livre para fazer suas escolhas, mas é prisioneiro das consequências". De fato, colhemos o que plantamos, teremos sempre que arcar com o resultado de nossas escolhas, é fato inerente. Sempre somos procurados para darmos nossa opinião a respeito de assuntos pessoais, diversos, no aconselhamento pastoral. Sei que algumas vezes dei a minha opinião, coisa que jamais deveria ter feito. A decisão deve ser da pessoa que vivencia o problema, jamais devemos dar a nossa opinião pessoal para alguém, por mais íntimo que nos seja. A vida é dela, as decisões são dela. Não devemos ter medo de dizer que não sabemos. Devemos sugerir que pensem mais, orem, jejuem até, se for necessário, avaliem os prós e os contras, antes de tomarem qualquer decisão. Outro dia dei um conselho para uma amiga por telefone. Ela estava em dúvida e me ligou, na urgência do fato, falei    o que eu pensava. Infelizmente, alguns tempo depois, ela me ligou dizendo que aquilo que eu sugeri não havia dado certo. Era um assunto sentimental. Lamentei profundamente. Decidi que não vou dar mais minha opinião. Vou dizer: não sei! Por quê não sei mesmo, às vezes, não sei nem o que é melhor para mim. Uma das coisas que mais anseio na minha vida e peço a Deus é discernimento. A falta dele é que nos faz errar e ainda pode nos levar a induzirmos, sem querer, outros ao erro, lamentavelmente. Sábado passado (24), tivemos uma reunião de jovens muito gostosa na Igreja e o pregador da devocional foi o jovem casado Joanes Tiago. Ele falou sobre a responsabilidade e liberdade humana de tomar decisões. Usou o texto do capítulo 24, do livro bíblico de Josué, líder de Israel, sucessor de Moisés, que liderou o povo de Deus na conquista da Terra Prometida, Canaã. Josué, ao final de sua vida reuniu todas as tribos de Israel, com suas lideranças, na cidade de Siquém. Após um relato detalhado da história da saída dos israelitas do Egito, Josué exorta o povo a abandonar a idolatria, temer ao Senhor, O servir com sinceridade e com verdade. Concluiu sua fala dizendo: "Porém, se vos parece mal aos vossos olhos servir ao Senhor, escolhei hoje a quem sirvais; se aos deuses a quem serviram vossos pais, que estavam além do rio, ou aos deuses dos amorreus, em cuja terra habitais; porém eu e a minha casa serviremos ao Senhor." (v. 15). O povo respondeu: "... Nunca nos aconteça que deixemos ao Senhor para servirmos a outros deuses;" (v. 16). Foi a melhor escolha da vida de Josué e do povo israelita. Usando o episódio, Joanes frisou bem sobre a necessidade de fazermos boas escolhas para nossas vidas, enfatizando que elas devem estar de acordo com a vontade de Deus para nós, que é boa, agradável e perfeita. Salientou que podemos ter boas e agradáveis vontades, porém, a melhor é a de Deus, pois é perfeita (cf Rm 12:2). Concordo plenamente com ele. De fato, Josué escolheu o melhor, servir ao Senhor, ele e toda a sua casa. Essa é a melhor decisão, a melhor escolha que alguém pode fazer. Dela depende todas as nossas outras decisões. Se decidimos servir ao Senhor, nossas escolhas devem estar de acordo com este propósito maior, ele determinará que tipo de vida iremos ter, qual será o nosso comportamento na família e na sociedade. Faremos apenas a coisa certa, que esteja de acordo com os valores do Reino de Deus. Leon Tolstoi nos ensina: "a indagação mais importante que devemos ter sempre diante de nós é a seguinte: Estamos fazendo a coisa certa?"   Oro para sabermos julgar nossos desejos, a fim de nos movermos apenas pelo critério de Deus. Entendo que seremos muito felizes se fizermos apenas a vontade do Pai. Jesus nos ensinou a orar assim: "Seja feita a Tua vontade". Ajuda, Senhor!!! 

Texto publicado no Jornal de Assis, ontem, 28/08/2013.

Obrigada, Senhor!!!

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Onde Deus está?

“Naquela mesma hora se alegrou Jesus no Espírito Santo, e disse: Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, que escondeste estas coisas aos sábios e inteligentes, e as revelaste às criancinhas; assim é, ó Pai, porque assim te aprouve.” Lc 10. 21.

Deus, onde estás? Esta é uma pergunta que não cala no coração do homem. Um pensador disse que o maior poder que ele não tinha, mas gostaria de ter era a fé. A fé em Deus existe independente de ver a Deus. Você não vê o ar que respira, mas sabe que ele existe, porque é ele quem te dá a vida. Alguns segundos sem o ar que não vemos ficamos fatigados. Se quisermos ver a Deus precisamos começar a olhar para as coisas pequenas, simples e admirá-las. Deus se revela diariamente ao homem. O salmista disse que os céus manifestam a glória de Deus e o firmamento anuncia as obras de suas mãos (Sl 19:1). O crente vê Deus em cada detalhe da natureza e dos acontecimentos em sua vida. Sempre fala: graças a Deus. Reconhece que o sucesso dos seus empreendimentos, sejam pequenos ou grandes, se deve exatamente a ajuda que recebeu do Deus que ele não viu mas creu e buscou. Essa é a fé singela, pura, não vê Deus, mas crê em Deus. Uma banda cristã de pop-rock formada em Bicas - Minas Gerais, têm uma música chamada O poder da fé, que começa dizendo: "A fé é bem maior do que a terra, o céu e o mar. Sem a fé não existe o bem". Paul Hataway, escritor e diretor da Asia Harvest, um ministério cristão inter-denominacional com trabalho em vários países de toda a Ásia, inclusive China, disse: "Não são os grandes homens que transformam o mundo, mas sim os fracos, nas mãos de um grande Deus." Sim, os homens e mulheres, pequenos, fracos, porém crentes em Deus, Pai, Filho e Espírito Santo, é que fazem mudanças reais onde estão e para onde vão. Jesus, ao reprender Tomé porque disse que não cria na ressurreição dEle se não visse as suas marcas da cruz, disse: "Porque me viste, Tomé, creste; bem-aventurados os que não viram e creram." (João 20:29). Crer em Deus implica em crer no Evangelho, crer que Jesus é o caminho, a verdade e a vida (João 14:6), que não há outra forma de chegar a Deus a não ser crendo na morte e ressurreição de Cristo, para nos perdoar os pecados e nos dar vida em abundância na terra (João 10:10) e vida eterna no céu (João 3. 16). Jesus agradece ao Pai por ter revelado o Evangelho às crianças e não aos sábios e inteligentes. As criancinhas buscam o conhecimento. Os grandes acham que o tem. Os pretensos sábios e inteligentes pensam que tem a resposta para tudo, a solução para os problemas humanos, as respostas para as indagações, o modelo econômico para as nações serem bem sucedidas. Não entendem que a vida é dinâmica, uma constante variante. O que eles pensam ser a resposta hoje amanhã se torna uma indagação. A criança sabe que não sabe e pergunta, quer saber, espera a resposta. Como criança devemos buscar e clamar a Deus. Dele virá a resposta para nossas dúvidas, a força para enfrentamento de nossas dificuldades, a paz para nossos corações em guerra com o contexto socioeconômico que vivenciamos. Na mesma música, citada acima, os Godsons cantam: "A mão que não me abandonou Veio a mim, me acolheu e me amparou A vida era tão cheia de rancor Mas agora nós temos o amor". Na simplicidade está Deus, no coração humilde que ora com fé sincera. Na fé em Deus está a solução para o problema humano. Que vejamos Deus, é a minha oração. Ajuda, Senhor!

Texto publicado no Jornal de Assis, dia 21.08.2013.

Obrigada, Senhor!

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Uma conversa diante do espelho.

"Examine-se, pois, o homem a si mesmo ..." 1 Co 11. 28.


Crescemos com a comunicação. Gostamos de conversar com outras pessoas, dialogar, trocar experiências, contar e saber histórias.  Isso é bom, mas precisamos também dialogar diante do espelho. Hernandes Dias Lopes diz: "Não somos uma pessoa perfeita nem viemos de uma família perfeita. Temos muitas fraquezas e grandes dificuldades de nos relacionarmos plenamente com as pessoas. Porém, a pessoa mais difícil de enfrentarmos em nossos relacionamentos é aquela que vemos diante do espelho. A conversa mais difícil de ser travada é aquela que temos com nós mesmos. O solilóquio é mais difícil do que o diálogo. A conversa diante do espelho é mais difícil do que um discurso diante de uma multidão. Precisamos ter coragem para dizer como o salmista: 'Volta minha alma ao teu sossego, pois o Senhor tem sido generoso para contigo'". Estou aprendendo a conversar comigo, me ouvir, saber de mim, do que estou querendo, do que eu penso realmente sobre diversos assuntos e situações, questionar minhas posições ideológicas, o que é bom, o que é ruim,  como devo viver para ser melhor para mim e para os outros. Oh! Quanto tempo demorei para saber e fazer isso! Estive tão ocupada com os outros, com os sentimentos deles que pouca atenção dei a mim, pouco me ouvi, pouco me atendi. Isso não foi bom! Louvo a Deus por estar aprendendo a fazer o solilóquio. Obrigada, Senhor!

“As pessoas não podem determinar sua missão até que conheçam a si mesmas” Laurie Beth Jones

Foto: Pesquisa Google.

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Uma questão de segurança!

"O caminho de Deus é perfeito; a palavra do Senhor é provada; é um escudo para todos os que nele confiam." Salmos 18: 30.

A segurança no Brasil é tema de muita discussão, um problema sério em toda nação. São poucas as cidades que não sofrem por falta dela. Fico impressionada quando vou à cidade que nasci, a pequena e simpática Altair, SP, um município com menos de cinco mil habitantes, próximo a São José do Rio Preto, SP. Minha prima Maristela deixa sua casa aberta, o carro aberto com a chave na ignição. Pergunto a ela se não tem problema, responde que não. Seus filhos, jovens, dizem que Altair é o melhor lugar do mundo para viverem. Considerando o item segurança, de fato é um lugar exemplar. Mas, Altair, é caso raro. O Brasil clama por melhor segurança. Queremos e devemos estar seguros, preservando nossas vidas. É responsabilidade do Estado promover a segurança dos seus cidadãos, em todas as áreas. A segurança é a garantia de estarmos protegidos de riscos, perigos ou perdas. O bem comum deve ser preservado por ações concretas de defesa. Precisamos ter segurança em todos os setores: casa, comunidade, escola, trânsito, informação, pública, pessoal, privada, etc. Porém, o salmista diz que se o Senhor não guardar a cidade em vão vigia a sentinela (Sl 127. 1). De fato, nossa segurança deve estar primeiramente em Deus. O salmista afirmou no texto acima que Deus é o escudo para todos os que nele confiam. O escudo é uma arma defensiva com que se cobre o corpo em defesa de golpes  de armas letais. Como o escudo faz, Deus nos faz também, protege e ampara. Gosto muito de um hino do nosso Hinário Evangélico, o Segurança e Alegria (Nº 341) que expressa a segurança do cristão declarando: "1- Que segurança! Tenho em Jesus, Pois nele gozo paz, vida e luz! Com Cristo Herdeiro, Deus me aceitou, Mediante o Filho, que me salvou. Conto esta história cantando assim: Na Cruz foi Cristo morto por mim! 2- Inteiramente me submeti; Plena alegria Nele senti. Anjos descendo, trazem dos Céus Provas da graça que vem de Deus. 3- Firmado em Cristo, no seu amor, Estou contente em meu Salvador; Esperançoso, hei de viver, Por Jesus Cristo, por seu poder!"  Não importa o quanto indefeso nós somos na labuta do dia-a-dia, se temos fé, confiança em Deus, vivemos seguros. O hino mostra o resultado da segurança em Cristo: alegria, contentamento, confiança, esperança, amor e paz. É certo que temos que ter cuidados, usar de prudência, zelo com medidas de segurança, mas não devemos ter em hipótese alguma um medo exagerado, patológico, que nos dá pavor e priva da alegria da vida. Quando confiamos em Deus temos coragem para enfrentar os diversos obstáculos que sempre surgem em nossa frente. Ele nos dá sabedoria, força e graça para superarmos tudo. Nada será capaz de nos deter, fazer parar a caminhada para a realização dos nossos objetivos. Em Deus está a nossa segurança. Precisamos confiar, não perder a coragem para lutarmos em todo o tempo. Não devemos desistir por causa das questões difíceis que temos que enfrentar. O Espírito Santo é nosso ajudador, nos ensina, fortalece, ajuda quando O buscamos em oração sincera. Jesus nos falou para pedir ao Pai que nos livre do mal, na oração que ensinou aos discípulos. Se pedirmos, crendo, assim será, seremos livres de todo mal. Se um pai livra o filho, Deus não nos livrará? Podermos viver seguros confiando no Eterno. Peço ao Espírito Santo para nos ensinar a confiar e não temer hora alguma. Ajuda, Senhor!


Texto publicado hoje no Jornal de Assis, SP.
Obrigada, Senhor!!!

terça-feira, 13 de agosto de 2013

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Eu quero morrer!?

Os cordéis da morte me cercaram, e angústias do inferno se apoderaram de mim; encontrei aperto e tristeza. Então invoquei o nome do Senhor, dizendo: Ó Senhor, livra a minha alma.” Salmos 116: 3 e 4.


Um dia, li uma mensagem no blog de um grande amigo, pastor Luiz Wesley, dizendo que ninguém deseja a morte. Escrevi para ele dizendo que eu desejava a morte mais do que desejava a vida. Sei que isso deve tê-lo deixado triste e desapontado comigo, mas era a verdade. A vida é difícil, já disse inúmeras vezes. Em algum tempo ela é tão dura que pensamos que não vamos aguentar. Nossas forças estão tão pequenas diante das surpresas, lutas e adversidades que pensamos que não iremos suportar. É nessas horas que pensamos até em suicídio. A verdade é que não desejamos a morte, apenas não suportamos tanto sofrimento. O salmista, no texto acima, bem expressa este sentimento, diz: "cordéis da morte me cercaram". Cordéis são cordas, barbantes. Então pense que o salmista foi amarrado por cordões de morte, ou seja, os cordões tipificam os desejos de morte. Além disso, angústias do inferno se apoderaram dele. A angústia é um grande aperto no ‘coração’, enorme aflição, acompanhada de opressão e tristeza infinita. O salmista revela sentimentos iguais aos nossos. Mas, como nós, ele era um homem crente e invocou ao Senhor, dizendo: “Ó Senhor, livra a minha alma”. É assim que devemos fazer também. Clamar por livramento. Só o Eterno poderá nos livrar dos laços (sentimentos) de morte que vêm sobre nós. Depois de sermos livres pelo Senhor, dos nossos momentos de dor e tristeza, ficaremos melhores crentes, melhores seres humanos. Tudo cooperará para o crescimento da nossa fé e para nossa experiência de vida cristã. Por isso tenho aprendido a orar pedindo força para a vida. Junte-se a mim e diga: “Fortalece a tua igreja, ó bendito Salvador, dá-lhe tua plena graça ...” Que o Senhor nos ajude em nossa bela, porém, difícil, jornada da vida. Ajuda, Senhor!!!

Foto: Pesquisa Google.

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Para não deixar de sonhar!

"Porque eu bem sei os pensamentos que tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais." Jr 29. 11.

Muitas vezes desanimamos na vida. Após inúmeras frustrações e tristezas, corremos o risco de perder a esperança e deixarmos de sonhar. Não podemos permitir que isso aconteça conosco. Temos que saber que há um Deus maravilhoso que cuida de nós, que nos deseja o melhor. O profeta Jeremias, escrevendo para um povo em sofrimento trouxe uma palavra de fé e esperança, disse o que Deus mandou dizer: "Porque eu bem sei os pensamentos que tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais." (Jeremias 29. 11). Deus não havia se esquecido do seu povo, não o abandonou, ao contrário, estava elaborando novas formas de vida e superação. O tempo de dor e sofrimento passaria, a alegria voltaria, os pensamentos que Deus tinha para o seu povo eram pensamentos de paz, não de mal, para dar o fim que esperavam. O fim que Deus sempre desejou para o ser humano foi de bençãos, o que todos nós esperamos. Ninguém espera coisa ruim para si, Deus também não. Nas horas de maior dor, desilusão, sofrimento, precisamos vencer a dor, a depressão e orarmos. A primeira coisa que perdemos na depressão é a fé, não temos forças para orar, mas precisamos resistir, precisamos pegar o pouco de força e fé que nos resta ainda e fazer petições ao Pai; na oração ganhamos alento, Deus nos renova. A música Os Sonhos de Deus, de Nani Azevedo, nos ensina que os sonhos de Deus, são maiores que os nossos, que Ele fará o melhor para nós, irá além do que possamos ver porque Ele faz o que não podemos fazer. Deus irá cumprir os seus planos em nossa história, fará o que lhe apraz porque Ele só faz o melhor pelos seus, somos seus filhos amados. Nani termina a música dizendo que acredita que Deus fará o impossível em seu viver. É assim que devemos viver, crendo que Deus fará o impossível em nossas vidas. Não importam as circunstâncias, Deus tem poder para fazer infinitamente mais do que pensamos ou pedimos. Não podemos duvidar. Apesar das lutas, apesar das provações, apesar dos espinhos que nos ferem, apesar de tudo, devemos crer. Os sonhos de Deus são sonhos de vitória, sonhos de alegria. Temos que ter a certeza que apesar das provas que temos passado, que apesar dos espinhos que ferem, os sonhos de Deus não morrem em nossas vidas, precisamos saber que não morreremos antes que Deus cumpra em nossas vidas os planos que Ele fez para nós. Deus é santo e fiel e se já entregamos a Ele a nossa vida, se com fé pedimos que cuide de nós, não temos o direito de desacreditar. Oro para o Espírito Santo operar uma fé genuína em nossos corações, renovar nossa esperança e nos fazer sonhar sempre. Ajuda, Senhor!!!


Texto publicado hoje no Jornal de Assis.
Obrigada, Senhor!

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

De tristeza em tristeza, vamos seguindo!!!

"Oh! se eu pudesse consolar-me na minha tristeza! O meu coração desfalece em mim." Jeremias 8:18.

Da. Lourdes, primeira da esquerda para a direita

Ontem, em Ourinhos, SP, faleceu minha mãe do coração, Maria de Lourdes Correa, ou simplesmente, Da. Lourdes.  Foi sepultada hoje. Solteira, não teve filhos, contudo está imortalizada nas mentes de milhares de crianças pelas muitas letras que ensinou no seu profícuo magistério. Fui sua pastora de 1998 a 2004. Trabalhou comigo, me ajudou, juntas distribuímos folhetos evangelísticos, convites para programações especiais na igreja, me deu meu primeiro computador, me deu forças, me defendeu, lutou por mim, por meus sonhos ministeriais ... Não há espaço suficiente neste post para relatar o tanto que fui beneficiada por esta mulher. Por tudo que foi em minha vida, na vida de inúmeras pessoas que ajudou, na vida da Igreja Metodista em Ourinhos, dou graças ao Pai por Maria de Lourdes Correa. Obrigada, Senhor!!!

Foto: Noemia Bueno Preti

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

01 de Agosto, um dia de lembrança e dor!!!

01 de Agosto - Dia de Taciana Marinho Brito de Azevedo.

In memoriam!!!

Minha querida Tacianinha, você era tão linda, tão querida, tão magrinha, tão sincera, tão verdadeira, tão sábia. Lamento profundamente às vezes que não fui paciente com você, que exigi muito, cobrei muito. Ah! Fosse hoje faria diferente. Não pude fazer melhor, não sabia! Minha alma chora de tanta tristeza pela sua ausência e de sua irmã, a Nati, como você e amigos a chamavam. Sei que estão no céu com Jesus, mas este saber não inibe a dor da ausência. Meus braços apertavam vocês, com tanto amor e intensidade ao ponto de me pedirem: chega mãe!!! Queria tanto poder abraça-las agora, tê-las comigo! Saudades dos nossos passeios, das nossas viagens para Martinópolis, Piracicaba, Americana, Campinas, Avanhandava, Barbosa, Santos, Ilha Comprida, ... do Lago Azul, da Vila da Infância, da Casa Pastoral de Penápolis, saudades... saudades... só saudades... Meus Deus, preciso de ti, minha alma chora e lamenta, tem misericórdia de mim. Ajuda, Senhor!!!

"A minha alma consome-se de tristeza; fortalece-me segundo a tua palavra." Salmos 119: 28.