segunda-feira, 29 de abril de 2013

Dezessete anos de dor!

"O meu coração está dolorido dentro de mim, e terrores da morte caíram sobre mim." Salmos 55:4.


Hoje, faz 17 anos que ocorreu o acidente trágico em que morreram, na hora, minha amiga Creuza (38) e minha filha Taciana (12). Alguns dias depois, 08 de maio, faleceu a outra filha, Natália (14), que tinha ficado até então na UTI. Eu, sobrevivi com muitas quebraduras (http://pt.scribd.com/doc/56151903/Vitoria-Sobre-a-Tragedia-Pra-Railda-Marinho). Não tem sido fácil. A dor é muito grande, palavras são insuficientes para descrever. Porém, Deus cuida de nós. Nos momentos de maior angústia e tristeza, nossos joelhos se dobram, nossa alma clama por consolo dos céus. Lamento muito, peço perdão ao Pai, mas, às vezes, penso que seria melhor ter morrido também. Contudo, não foi isso que aconteceu, assim, é necessário encarar a vida, ir em frente, lutando contra as emoções, as fazendo servas e não nossas donas. Perguntei ao meu irmão Jairo se lembrava que dia era hoje, ele respondeu: "infelizmente sim". Como poderia esquecer? Não há como esquecer o dia em que uma faca afiada entrou cortando em nossos corações. Temos nossos corações partidos, quase moídos por tanta dor. Todavia, o melhor de tudo é que Deus está conosco, como disse João Wesley, nos sustentando, nos fortalecendo, ajudando na caminhada. Agradeço ao Eterno por tudo. Obrigada, Senhor!

“Pode-se sobreviver a tudo hoje em dia, exceto à morte.” Oscar Wilde.

Foto: Pesquisa Google.

3 comentários:

  1. Keila Pitta Stefanelli29 de abril de 2013 às 18:54

    Somente Deus para nos sustentar e fortalecer nesses momentos dolorosos...

    ResponderEliminar
  2. Lindo é poder ver a historia dos recomeços de Deus. Quando entendemos o tamanho das perdas, entendemos o que Deus quiz dizer por Dupla Honra. As vezes tentamos desfarzar a dor e nos fazemos de valentes. Te admiro pastora, por sua humanidade e por sua dependencia em Deus. Um abraço de espremer laranja, @prjotinha

    ResponderEliminar
  3. Railda,

    que triste! Fiquei sem palavras!
    Só Deus pra ter te sustentado todos esses anos!

    Um abraço carinhoso e solidário!

    ResponderEliminar