sexta-feira, 7 de maio de 2010

Recordações... São tantas as lembranças que até dói.

"As misericórdias do SENHOR são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim;" Lm 3. 22

Remexendo na estante da sala encontrei um cd de arquivo de fotos do meu celular. Fui vê-lo e chorei ao contemplar as imagens nele contidas. São imagens de nossas idas e vindas de Ribeirão Preto, SP a Cravinhos, SP, onde a mamãe, a minha irmã Vanilda e seu filho Natan moravam. Em 2008 juntamos nossas casas e viemos morar todos juntos em Assis, SP. Mas a mamãe mudou o ano passado, em agosto, foi morar no céu com Jesus. Gostaria muito de saber se ela encontrou o papai, a Naime, minha irmã, a Natália e a Taciana, minhas filhas queridas, que há exatamente catorze anos foram pra lá também. Não tenho como saber isso agora, mas sinceramente torço para que sim. Este ano, minha irmã e meu sobrinho mudaram-se também, ainda bem que foram para a praia, Bertioga, SP. De vez em quando vou lá curtir a beleza do mar e da serra. Também continham fotos da minha despedida da minha igreja em Ribeirão Preto, na Vila Virgínia. Revi pessoas ali que são muito importantes para mim, queridíssimas. Meu coração gemeu de saudade. A vida nos reserva momentos ímpares de alegria e dor. A alegria do momento depois é substituída pela dor da saudade, da lembrança do algo que foi muito bom e não temos mais. Como disse um dia Rubem Alves: A saudade é o bolso da alma onde guardamos quem amamos.” Meu bolso está cheio, Prof. Rubem Alves. Ainda bem que temos novos momentos, novos amigos, novos relacionamentos para substituir os antigos, senão não suportaríamos a dor das recordações. Só me resta agradecer a Deus por tudo de bom que já tive na vida e seguir adiante, olhando para a frente, pois o passado não volta mais.

4 comentários:

  1. Fernando Camargo Martins8 de maio de 2010 às 11:24

    Olá Pastora Railda,
    Tenho lido seu blog e suas postagens.
    Muito bom ler seus escritos, sinto nos olhos a presença de Deus em suas palavras...
    A senhora não me conhece, mas conheço pessoas que a senhora conhece ou conheceu: meus tios eram Celeste e Moacir Molitor, minha mãe é Ester, cunhada do Moacir, tenho uma prima chamada Lucy e também tenho amizade com a D. Lurdes Corrêa, que sempre fala muito bem da senhora e do seu ministério.
    Um bom final de semana na presença de Deus.

    ResponderEliminar
  2. Prezado Fernando,
    Graça e paz!!!
    Muito obrigada. Suas palavras me comoveram muito. Sua manifestação de apreço é um bom recado de Deus e da vida para mim, tenho muito que fazer ainda nesta vida, ainda que às vezes me sinto um pouco cansada. Ainda bem que Deus nos fortalece sempre. Mais uma vez, muito obrigada pelo incentivo. Penso que conheço sua mãe, Da. Ester. Uma senhora muito elegante que ia com a Lucy nas Tardes da Benção, na Igreja Metodista em Ourinhos. Diga a ela que envio um grande abraço.
    Que o Senhor te abençoe muitíssimo...
    No amor do Pai, o Eterno,
    Abraço,
    Railda

    ResponderEliminar
  3. Fernando Camargo Martins13 de maio de 2010 às 18:38

    Olá Pastora Railda.
    De fato a senhora conhece minha mãe sim, ela e a Lucy são amigas e sempre estão juntas.
    Agradeço o carinho nas suas palavras.
    Minha mãe manda um forte abraço a senhora.
    Que Deus a abençoe sempre!
    Abraço,
    Fernando

    ResponderEliminar
  4. Obrigada Fernado. Só vi seu recado agora, por isso não respondi antes. Tenha um ótimo domingo, abraços à sua mãe. O Senhor te abençoe muitíssimo... Abraço.

    ResponderEliminar