sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Quem é essa mulher?


Quem é essa mulher, que quando eu tinha cerca de 8 anos de idade, vinha passar férias na Fazenda Ponte Alta, Altair, SP, via-a levantar de madrugada, antes que o sol nascesse, ir para a roça colher feijão, algodão, ou outra coisa qualquer. Um dia, me levou com ela, após muita insistência minha. Queria ter a sua força e capacidade, para colher um pouco de feijão. Vi que não conseguia. Os carrapichos grudavam em minha roupa e me dava vontade de chorar, ela não, continuava tranquila, sem medo, sem dor. Eu só admirava. De volta à casa eu lhe disse que não ia no outro dia. Ela concordou. Arrazoou que eu era muito pequena para trabalho tão pesado. E ela? Era tão miúda, tão frágil. Não entendia. Afinal, era uma moça tão bonita. Como fazia trabalho tão pesado, com tanta tranquilidade? A minha admiração só crescia. Também costurava, fazia vestidos, blusas femininas, camisas masculinas, calças também. Depois de pronto as passava no ferro de brasa, pendurava nos cabides, via-se uma verdadeira obra de arte. Mãos de artista. Artista preciosa, namorava um jovem bonito. Com ele se casou, na Ponte Alta mesmo. Fui ao casamento. Era muita festa e alegria. Depois de um tempo, mudaram para a cidade, deixaram o campo, igual a grande maioria dos brasileiros, em busca de melhores condições de vida. Em Olímpia, SP, para onde foram, tiveram seus dois filhos, um homem e uma mulher. Lindos os dois, cresceram, fizeram vida, são motivos de grande alegria para os pais. Do belo jovem vieram dois netos, um menino e uma menina. Hoje, são moços bonitos, bem encaminhados também na vida. Alegria dos avós de da tia. Quem é essa mulher? Determinada, inteligente, forte, capaz, competente, que sabe o que quer, não abre mão de sua opinião, a não ser quando muito bem convencida pela argumentação lógica e objetiva? Essa é a minha tia Shyrlei, que eu amo apaixonadamente. Hoje, choro por ela, pois inspira muitos cuidados médicos. Com toda a minha alma eu peço ao Deus Eterno que a cure, por favor. Nos dê a alegria de vê-la com saúde, feliz por mais um tempo, junto do esposo Luís, do filho Luis Junior, da filha Lucilda, dos netos, dos irmãos Maury e Alair, dos sobrinhos, sendo eu uma entre eles, dos sobrinhos netos e bisnetos, das suas vizinhas queridas que a quer bem e ajudam com muito carinho, junta de toda a família que a ama e admira, junto de todos que ela sempre serve com galhardia. Ajuda, Senhor!!!


Necessidade de Deus!!!



Algumas vezes, a caminhada da nossa vida, fica difícil. Surgem várias barreiras. Lutas, pedras no caminho, tudo acontece para nos fazer desistir da caminhada. Não podemos desistir. Não seremos provados além das nossas forças, nos disse o apóstolo Paulo (1 Coríntios 1.13). A estrada por mais longa que seja, um dia chegará ao fim. O importante, então, terá sido não ter parado. Podemos saber que em tudo podemos contar com a mão de Deus. Ela estará sempre estendida para ajudar quem o busca e humildemente declara: Senhor, eu preciso de Ti. A nossa fé nos faz seguir em frente. A nossa esperança não nos deixa desanimados. O amor nos fortalece. Tudo vem de Deus. Com Deus vamos prosseguindo, confiando que nossas lágrimas Ele enxugará. Como a terra precisa do sol, da chuva, nós precisamos de Deus. Um dia vivido sem Deus é um dia sem forças para continuar. O homem orgulhoso não reconhece que precisa de Deus. O rico coloca sua confiança nas suas riquezas. Bobagem. Um dia verão que a força do homem nada faz e que o dinheiro não compra tudo. Bem aventurado aquele que segura na mão de Deus. O salmista sabendo o quanto precisava de Deus pediu: Não escondas de mim a tua face, não rejeites ao teu servo com ira; tu foste a minha ajuda, não me deixes nem me desampares, ó Deus da minha salvação.” (Salmos 27.9). Como o salmista fez, nós também podemos fazer. Precisamos apenas crer e confiar. Muitas vezes as situações são indesejadas, mas depois de um tempo olhamos para trás e damos graças a Deus por elas. Desde pequena, aprendi que tudo passa, com Cristo dirigindo nossa vida tudo vai muito bem, e passa o temporal. Na hora do temporal tudo é difícl, insuportável, à vezes, mas depois que tudo passa concluimos que foi bom passarmos pelo temporal. Temos que fazer como o salmista que também disse: "Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam." (Salmos 23.4). Muitas vezes não podemos entender, mas podemos crer. Crendo temos a vitória. Que o Espírito Santo opere fé, confiança absoluta em nossos corações e venha iluminar nosso caminho. Ajuda, Senhor.


sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Dia após dia!!!


"Um dia faz declaração a outro dia, e uma noite mostra sabedoria a outra noite." Salmos 19.2.



Nada como um dia depois do outro. Obrigada, Senhor!!!

"Nasce o sol, e o sol se põe, e apressa-se e volta ao seu lugar de onde nasceu." Eclesiastes 1.5.

Foto: Pesquisa Google.