quarta-feira, 28 de maio de 2014

Quando o mundo cai


Outro dia, ouvi a canção Quando o Mundo Cai, do grupo Livres Para Adorar, gostei muito. A  composição  fala de fé e força  na hora em que tudo cai por terra, na hora da extrema dificuldade. Quando tudo desmorona é um grande desafio à nossa fé. Estar bem quando tudo vai bem é fácil. O difícil é ficar bem apesar de toda adversidade. Ficamos felizes se as coisas estão favoráveis, mas quando elas são desfavoráveis lamentamos profundamente. É até natural, faz parte da nossa natureza humana. Chorar, lamentar, sofrer, é comum na caminhada, porém, permanecer assim não ajudará em nada. Outro dia, conversando com a Missionária Néia sobre nossas vidas, lutas, dificuldades, a vontade que estávamos de chorar, concluímos que ficar chorando não valia a pena. Ela disse: "Chorar não paga dívida". Rimos a beça. Se chorar pagasse nossas contas aí compensaria alguma coisa. Sofremos, sim, sofremos! Choramos, sim, choramos! Agora a questão é: vamos ficar chorando, lamentando? A resposta é: Não! Por maior que tenha sido nossa tragédia, não vale a pena ficar chorando. Sei que não é fácil, mas temos um Deus em quem podemos confiar. Ele não nos livrou da tragédia, mas pode consolar nossos corações, fortalecer as nossas vidas, nos ajudar, como diz a letra da canção que falei. Veja: "Disseste que nunca me deixaria Disseste que a vida me abalaria Disseste que no mundo eu teria aflições mas eu sei Quando o mundo cai ao meu redor Teus braços me seguram Quando o mundo cai ao meu redor És a esperança pra mim Quando o mundo cai ao meu redor E as forças se vão encontro abrigo em Ti Segura-me Segura em minhas mãos... Quando eu vejo a escuridão da noite Quando eu vejo a tragédia vindo sobre mim Mesmo assim eu descanso em Teus braços de amor pois eu sei... Quando o mundo cai ao meu redor Teus braços me seguram Quando o mundo cai ao meu redor És a esperança pra mim Quando o mundo cai ao meu redor E as forças se vão encontro abrigo em Ti Segura-me Segura em minhas mãos... O choro dura uma noite Mas com o dia vem o sol As tempestades virão Mas sobre a morte Ele venceu Ele venceu! ... Segura-me, segura em minhas mãos".  Devemos ter a fé, a confiança, a certeza do escritor. Deus não se ausenta de nós em tempo algum. Ele nos dá a força, a coragem, a sabedoria, o ânimo que precisamos para o nosso dia-a-dia. Quanto mais difíceis estiverem os acontecimentos, mais teremos de Deus. Em nenhum momento ficaremos sós. A sua graça, o seu poder, o seu amor, estarão conosco. O salmista, como o compositor, também clama ao Senhor. Em um dos Salmos diz: "Ó Deus, tu és o meu Deus, de madrugada te buscarei; a minha alma tem sede de ti; a minha carne te deseja muito em uma terra seca e cansada, onde não há água." (Salmos 63:1). É assim que devemos fazer, seguir o exemplo do salmista. Quando enfrentarmos os dias maus, as lutas, as tragédias, quando tudo cair por terra, devemos permanecer crendo no Senhor. Ele estará conosco. Que nossa fé seja fortalecida em todo o tempo, mais especialmente nas horas difíceis. Ajuda, Senhor!

Texto publicado hoje, 28.05.2014, no Jornal de Assis.
Obrigada, Senhor!

sábado, 24 de maio de 2014

Por uma identidade de cristão e não aparência religiosa.

"Para que, segundo as riquezas da sua glória, vos conceda que sejais corroborados com poder pelo seu Espírito no homem interior." Efésios 3:16

Estamos muitas vezes tão preocupados com o nosso exterior, com a nossa aparência, que não cuidamos do nosso interior. O que temos dentro de nós? Nossos pensamentos, nossos sentimentos, podem ser expostos com tranquilidade, ou são feios? Jesus condenou veementemente os fariseus por causa da religiosidade deles. Eram tidos como pessoas boas, cumpridoras da lei, eram respeitadas, compunham a elite de Israel. Porém, eram como sepulcros caiados. Uma bonita aparência, mas fétidos por dentro. Sei que o grande pecado da igreja é parecer aquilo que de fato não é. Somos amados ou odiados pela nossa essência, não pela nossa aparência. Se somos de fato cristãos seremos amados por Deus e odiados pelo mundo. Porém, se tivermos apenas aparência de cristãos, seremos rejeitados por Deus e amados pelo mundo, porque seremos do mundo, seremos seus iguais, e os iguais se dão as mãos, não se criticam, muito menos se condenam. Precisamos saber quem de fato somos e pagarmos o preço da nossa identidade. Odiados pelo mundo, mas amados por Deus. Quem é que odeia o próximo vai querer continuar amando a Jesus se a sua ordem expressa é amar o inimigo, fazer o bem aquele que o ofende, perdoar quem lhe fez mal? Podemos até fingir por um tempo, aparentar sermos cristãos, mas na hora que somos desafiados a de fato agirmos como tais e não apenas aparentarmos ser, as coisas ficarão insustentáveis. Teremos apenas duas opções: continuamos a seguir a Jesus, fazendo o que Ele pede de nós, ou o abandonaremos, porque não somos capazes de continuar a jornada cristã que um dia abraçamos. Deus tenha misericórdia de nós, o Espírito Santo nos capacite a sermos cristãos de verdade, para fazermos tudo que ele espera que façamos; não sejamos religiosos, fariseus, mas sejamos discípulos e discípulas de Jesus, que alegremente seguem seus passos, fazem o que Ele ensina e pagam o preço da fé, como nossos antepassados na Igreja Primitiva e tantos outros irmãos, incontáveis deles no mundo inteiro, ainda hoje. Por isso eu oro, com minha alma, que o Espírito Santo opere em nós uma identidade de cristãos de verdade e não uma aparência religiosa, falsa, descartável, em nome de Jesus. Ajuda, Senhor!

Texto publicado no Boletim da IMA (Igreja Metodista em Assis) de ontem, 25.05.2014. 
Obrigada, Senhor!

sexta-feira, 23 de maio de 2014

Deleites de outro dia

Doces Lembranças do dia 11 de fevereiro de 2014.



Lindo entardecer. Ponto Missionário do INOCOOP, Assis, SP. Pregação da Palavra (Mc 3. 1 a 6). Comunhão. Bela noite. Lua Cheia. Alegria no Senhor. As pequenas coisas da vida são melhores. Obrigada, Senhor!

"Dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo." Efésios 5. 20. 

Foto: Pesquisa Google.

Um gesto de bondade

"Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança." Gálatas 5. 22.


Vaso feito pela Roseli, 20.05.2014



Estava viajando no início desta semana e quando voltei tive uma agradável surpresa. A jovem senhora que cuida de minha casa, a Roseli, havia colhido flores e plantas e feito um lindo vaso para me esperar. Há gestos e gestos. Um pequeno gesto revela o que a pessoa tem dentro do coração. Este ato generoso da Roseli revelou o seu cuidado e amor para comigo. São pessoas como ela que dão graça e sentido para a vida e embelezam a sociedade. Dou graças ao Eterno pela vida da Roseli. Obrigada, Senhor!

A fonte da vida

"A minha alma anseia pelo Senhor, mais do que os guardas pela manhã, mais do que aqueles que guardam pela manhã." Salmos 130.6.


Louvor entoado no Seminário de Discipulado. Ourinhos, SP 22.03.14

Sei que só vivo pela graça do Eterno. Nada em mim sobrevive sem a força de Deus. Cada amanhecer é uma dependência total do Senhor. Clamo por vida ao Espírito Santo. Ajuda, Senhor!

A beleza na simplicidade

"Eu te louvarei, Senhor, com todo o meu coração; contarei todas as tuas maravilhas." Salmos 9.1. 


A beleza das coisas simples me impressiona. Ontem, 22.05.2014, pedi para a Niva, irmã querida que cuida de nossa igreja, Metodista em Assis, SP, pegar umas flores do capim florido nos fundos da igreja. Com gosto, apanhou com raiz e tudo. Cheguei em casa e fiz o vaso da foto acima. Agora, elas estão enfeitando a mesa da nossa copa-cozinha e alegrando meu coração. Agradeço ao Eterno por mais esta maravilha. Obrigada, Senhor!

"E disse Deus: Produza a terra erva verde, erva que dê semente, árvore frutífera que dê fruto segundo a sua espécie, cuja semente está nela sobre a terra; e assim foi." Gênesis 1.11.

quarta-feira, 21 de maio de 2014

O quê vale na vida?


Qual o sentido da vida? O que mais vale na vida? São perguntas constantes. Para mim o sentido da vida está no amor. Sem nenhum medo de errar digo que o que realmente vale na vida é amar. Talvez queiramos colocar na frente: e ser amado. Então ficaria assim: o quê mais vale na vida é amar e ser amado. Mas e se não formos amados por quem amamos? Não terá valido a pena ter amado, ter sofrido por amor? Assim sendo, concluo que o que de fato importa é que amemos. A vida só tem graça e sentido quando nosso coração transborda de amor por alguém, por familiares, por pessoas e por ideais. A vida sem amor é um poço sem água, um rio sem ancoradouro, um mar sem porto. A vida com amor é um fluir de água sem fim, um ancoradouro na correnteza, um porto-seguro ao meio e fim de uma longa viagem. Mas pensamos sempre em amor sem sofrimento. Seria tão bom que fosse assim, mas não é. O amor faz sofrer aquele que ama. São tantos os motivos, separação, incompreensão, diferenças, mas não importa, o que importa é que o amor existe. O coração não está vazio, está pleno do que vale a pena, amor. Estou falando de amor, não de paixão. Paixão é amor doentio. Pode até ter o seu valor em um dado momento, mas não é saudável, quando é uma paixão mal resolvida, unilateral. Essa faz mal. O amor pode fazer doer, mas é uma dor que faz bem, ensina, promove, faz tudo que precisa fazer para o crescimento daquele que ama. Quanto mais penso nas implicações do amor, ainda que unilateral, concluo que sempre valerá a pena amar, independente de ter sido amado ou não. Uma mãe não deixará de amar um filho, porém o filho, infelizmente, pode não amar a mãe. Conheço mães que são rejeitadas, com razão ou não, por filhos. Conheço filhos que têm vergonha de suas mães. Lamento profundamente esta triste realidade. Jamais será possível arrancar o amor do coração desta mãe rejeitada. Ela viverá e morrerá amando o filho que a rejeitou. É assim também com pais e filhos, irmãos e irmãs, homem e mulher. Esta possibilidade está implícita em qualquer um dos relacionamentos. Porém, aquele que amou, jamais deve arrepender-se de ter amado. Sempre terá valido a pena amar. Amar é a essência da vida. O Apóstolo Paulo na sua segunda carta aos Coríntios, no capítulo treze, versículos de um a oito, diz que podemos ter e fazer tudo na vida, se não tivermos amor nada seremos. Tenho concordado com ele sempre, não temos como retrucar, contra o fato não há argumento. Ele diz: "Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine. E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria. E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria. O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor nunca falha; ..." Oro, com minha alma, para amarmos genuinamente, preferencialmente que sejamos amados também, porém se não o formos, que amemos incondicionalmente. Ajuda, Senhor!

Texto publicado hoje, 21.05.2014, no Jornal de Assis.
Obrigada, Senhor!

sexta-feira, 16 de maio de 2014

A dor passa.

"Cura-me, Senhor, e serei curado; salva-me, e serei salvo, pois tu és aquele a quem eu louvo." Jeremias 17:14



Ontem, ao apanhar rosas na roseira do fundo de casa para colocar no vaso, consegui cortar meu dedo com a tesoura. Doeu muito. Coloquei o dedo embaixo da torneira aberta, apertei bastante para parar de sangrar, coloquei no gelo, etc. Fiz tudo que eu pensei que ia ajudar a minorar a dor. Por fim, sentei e coloquei a mão com o dedo para cima. Depois de um tempo parou de sangrar e de doer. Conclui: a dor passa. Que alívio! No começo ela é intolerável, depois vai passando devagarzinho, até que passa completamente. A vida é assim, cheia de cortes que doem e depois são sarados e param de doer. Oro, para o Eterno nos ajudar a curar nossas feridas, físicas, emocionais e espirituais, a fim de nos livrarmos de nossas inúmeras dores. Ajuda, Senhor!!!

Foto: Pesquisa Google.

Perdão é saúde para a alma

"Então Pedro, aproximando-se dele, disse: Senhor, até quantas vezes pecará meu irmão contra mim, e eu lhe perdoarei? Até sete? Jesus lhe disse: Não te digo que até sete; mas, até setenta vezes sete." Mateus 18:20-22.


Talvez o ato cristão de perdoar seja o mais difícil que Jesus espera de nós, porém é o que mais garante a nossa saúde emocional. Por isso oro para Deus nos dar forças para perdoarmos quem nos ofendeu. Ajuda, Senhor!

"O perdão alivia e elimina a dor de uma ofensa, ao contrário da vingança que a revive e agrava. A vingança nivela o agredido ao agressor. O perdão nivela o homem ao seu Criador. A escolha é nossa." João Falcão Sobrinho.

quarta-feira, 14 de maio de 2014

Do mato para a sala

"Portanto, dai a cada um o que deveis: a quem tributo, tributo; a quem imposto, imposto; a quem temor, temor; a quem honra, honra." Rm 13.7.





É bom ver a flor que estava destinada à morte no meio dos matos no jardim e está agora embelezando minha sala-copa-cozinha. Assim devemos fazer com as pessoas, tirá-la do lugar ruim e colocá-las em lugar de honra. Agradeço ao Eterno pelo belo à nossa disposição. Obrigada, Senhor!

Beleza e amor: dupla infalível


Queremos ter sucesso na realização de coisas nas diversas áreas de nossas vidas, casa, família, trabalho, escola, igreja, etc. Analisando a Comemoração do Dia das Mães de nossa igreja reparei que tinha beleza e muito amor. Conclui, é assim que deve ser a vida toda. Devemos embelezar nossas casas, nossas famílias, nossas escolas, nossas igrejas, etc, com tudo que for possível e estiver ao nosso alcance. A simplicidade é ótima dica, custa pouco e faz muito. As pessoas muitas vezes pensam que o que é caro é o que é bom. Não, não é. O que é muito caro, muitas vezes, é um engano. Os criadores fizeram uso de diversos artifícios para nos fazer acreditar que o que estão nos oferecendo é o que vale a pena. É certo que as coisas boas às vezes tem componentes caros, mas não é regra que tudo que é caro é bom, por isso, devemos julgar muito bem, pela utilidade e preço. As perguntas que devemos responder devem ser: tem amor, é feito com amor, vai solidificar o amor, vai fazer prosperar o amor? Vai ficar bonito? Vai embelezar o ambiente? Vai cooperar com a beleza das pessoas? Vai promover a beleza da vida? Se sim, com certeza teremos sucesso na realização dos nossos objetivos ou na aquisição do bem. O Evangelho de Jesus é belo e tem amor. O Evangelho é então algo pelo qual valerá a pena vivermos. Quando somos de fato discípulos de Jesus temos apenas pensamentos de amor, paz e justiça. Ora, isso contribuirá naturalmente para sermos belas pessoas, diferenciadas daquelas que não amam o Evangelho. Elas poderão ter até bela aparência, mas seus interiores estarão vazios, tipo algo que você aperta e não fica com nada na mão. Às vezes encontramos pessoas belíssimas, vestidas com roupas de marca, muito caras. Nos dispomos a conversar com elas. Ao trocarmos idéias descobrimos que são fúteis, superficiais. Não vão além do banal. Que tristeza! Reconhecemos que será perda de tempo continuar o diálogo. Se insistimos no relacionamento vamos descobrindo que são pessoas egoístas, egocentradas, costumeiramente abusam de nossa boa vontade, nos defraudam. O contrário também acontece. Conhecemos uma pessoa "feia" e começamos a conversar com ela. Tem tanto dentro de si que nos apaixonamos. São pessoas belas. E se amam a Jesus temos gosto em falar com elas. Foi Jesus mesmo quem disse: "Quem crê em mim, como diz a Escritura, rios de água viva correrão do seu ventre." (João 7:38). Rios de água são exuberantes. Custo imaginar algo mais belo. Então, crer em Jesus é garantia do belo em nós. Não crer em Jesus é perder a oportunidade de se embelezar. Em Jesus temos beleza e amor juntos. Oro para amarmos sinceramente a Jesus Cristo de Nazaré, Ele deve ser nossa razão de viver. Ajuda, Senhor!

Texto publicado hoje no Jornal de Assis.
Obrigada, Senhor!

segunda-feira, 12 de maio de 2014

Uma homenagem às mães


Ser mãe é o maior privilégio dado às mulheres, mas a quem muito foi dado, muito se exigiu. Cada minuto de vida de uma mãe é feito de cuidado e preocupação para com seus filhos. Não há nenhum dia sequer em que ela não está voltada inteiramente para o bem estar de todos. A beleza e a dor da maternidade começam quando lhe é dado o resultado positivo no teste de gravidez. Dali em diante é um verdadeiro fluir de emoções. Após o nascimento as preocupações são elevadas ao cubo. Em todo o tempo ela se voltará para verificar cada detalhe da vida dos filhos. Se eles estão bem, ela está bem, se eles estão mal, ela está duplamente mal. Nenhum dia ficará sem velar por aqueles que de seu ventre romperam à luz. Há um ditado popular que diz que filho criado, trabalho dobrado. Tenho presenciado a veracidade do fato. Vejo mães preocupadas com os filhos casados, avós preocupadas com os netos, bisavós preocupadas com os bisnetos. Tenho o grande prazer de ter sido educada por uma mulher simples e sábia. Há pouco mais de quatro anos nos deixou, foi morar no Céu, com o Deus que ela amou, confiou e serviu em vida. Mamãe nos legou o melhor, a fé em Jesus Cristo de Nazaré. Cada dia nós a víamos orando e lendo a Bíblia. Isso era certo, não houve mudança em tempo algum. Dou graças ao Eterno por ter sido gerada por tão maravilhoso ser humano. Seu sofrimento era sua mola propulsora, não desistiu e nem parou a vida quando papai faleceu. A Srª Vilma Marinho de Brito, chorando, lançou mão das tábuas de tear e foi fazer baixeiro de lã de carneiro para cobrir o lombo dos cavalos dos grandes fazendeiros e seus peões, foi lavar roupa, costurar, para nos sustentar. Era zeladora da Igreja Metodista em Nova Granada, com isso ganhava a casa, água e luz, para nossa moradia. Além do quê, éramos "obrigados" a frequentar todos os trabalhos da Igreja, o que nos fêz, eu, meus irmãos Jairo e Vanilda, conhecedores da Bíblia, da Sã Doutrina, em profundidade. Sei que a grande maioria das mães são como a minha, têm cuidado e zelo para todos os filhos. Mulheres capazes de abrirem mão de suas proles são exceções e não regra, graças a Deus. Me lembro da mais sofredora de todas, a mãe de Jesus. Quando foi visitada pelo anjo, informada de que seria mãe do Filho de Deus, ela talvez não tivesse tido idéia da grande dor que sofreria ao ver seu filho crucificado: "E junto à cruz de Jesus estava sua mãe, e a irmã de sua mãe, Maria mulher de Clopas, e Maria Madalena." (João 19:25). Diante da cruz ela sentiu a dor mais profunda que uma mãe poderia sentir, se fazendo solidária com todas as mães sofredoras, de todos os tempos, de todos os lugares. O amor é sofredor (1 Co 13.4), muito especialmente o de mãe, porém vale a pena. Não há nada melhor no mundo do que o som de um doce chamado: Mamãe, ou simplesmente Mãe. Transcrevo um poema abaixo.

DIA DA MÃES - HOMENAGEM ESPECIAL

Ela tem a capacidade de ouvir o silêncio.
Adivinhar sentimentos.
Encontrar a palavra certa nos momentos incertos.
Nos fortalecer quando tudo ao nosso redor parece ruir.
Sabedoria emprestada dos deuses para nos proteger e amparar.

Sua existência é em si um ato de amor.
Gerar, cuidar, nutrir.
Amar, amar, amar...
Amar com um amor incondicional que nada espera em troca.
Afeto desmedido e incontido, Mãe é um ser infinito.

(Trecho do livro Minha mãe, meu mundo), por Anderson Cavalcante

Sou grata ao Eterno por minha mãe e por todas a mães da terra. Obrigada, Senhor"

Texto publicado no Jornal de Assis dia 07.05.2014.
Obrigada, Senhor!

terça-feira, 6 de maio de 2014

As mãos do Eterno é o melhor lugar

"... porque sem mim nada podeis fazer." João 15:5.


Reconhecer a nossa limitação e dependência de Deus é um caminho bom. Nas mãos do Eterno é o melhor lugar para estarmos, podemos descansar em paz e segurança. Oro, entregando minha vida e minha família aos cuidados do Pai. Ajuda, Senhor!

"Somos insignificantes. Por mais que você programe sua vida, a qualquer momento tudo pode mudar." Ayrton Senna.

Foto: Pesquisa Google.

Amar é o melhor

"O amor nunca falha ..." I Co 13.8.




Cada dia e cada vez mais constato que o melhor de tudo é o amor. Nada vale mais do que amar e ser amada. Não falo de amor romântico, falo de amor de irmão, de familiares, de amigos, etc. Por tanto amor dou graças ao Eterno. Obrigada, Senhor! 

“Se houver amor em sua vida, isso pode compensar muitas coisas que lhe fazem falta. Caso contrário, não importa o quanto tiver, nunca será o suficiente.” Friedrich Nietzsche.

Foto: Pesquisa Google.

sábado, 3 de maio de 2014

Perguntas e respostas

"Escuta-me, pois, e eu falarei; eu te perguntarei, e tu me ensinarás."  Jó 42:4



Eu tinha, já há algum tempo, muitas perguntas sem respostas, hoje tenho respostas para muitas delas, pelo quê agradeço muito ao Eterno. Obrigada, Senhor!!!

"São precisamente as perguntas para as quais não existem respostas que marcam os limites das possibilidades humanas e traçam as fronteiras da nossa existência". Milan Kundera.

Foto: Pesquisa Google.

quinta-feira, 1 de maio de 2014

As sete palavras de Jesus na cruz

Há poucos dias comemoramos a crucificação, morte e ressurreição de Jesus Cristo. Foi uma oportunidade de trazermos à memória aquilo que Deus fez por nós, pelo mundo inteiro. A crucificação, morte e ressurreição de Jesus é o alicerce do cristianismo, da nossa fé. Hoje, quero lembrar as sete palavras de Jesus na cruz. Elas fortalecem a nossa fé em um Deus amoroso, que cuida de nós. Vejamos: 
1 – Palavras de Perdão: Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem. 
Jesus olha para o povo e tendo misericórdia pede perdão ao Pai. Ele nos dá o exemplo do perdão unilateral, perdoar aquele que não pediu perdão. “E, quando chegaram ao lugar chamado a Caveira, ali o crucificaram, e aos malfeitores, um à direita e outro à esquerda. E dizia Jesus: Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem. E, repartindo as suas vestes, lançaram sortes.” Lucas 23.33-34.
2 – Palavras de Salvação: Hoje estarás comigo no Paraíso.
Jesus salva um dos ladrões que está crucificado ao seu lado, aquele que pede que seja lembrado. Assim, ele confirma que não veio para os sãos, mas para os doentes. O ladrão é o típico pecador que se arrepende dos seus pecados e é salvo. "E disse a Jesus: Senhor, lembra-te de mim, quando entrares no teu reino. E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso." Lucas 23:41-43
3- Palavras de Amor: Eis aí o teu filho, eis aí tua mãe. 
Jesus tem cuidado com a sua mãe. Delega ao discípulo amado, João, o zelo para com ela. “Ora Jesus, vendo ali sua mãe, e que o discípulo a quem ele amava estava presente, disse a sua mãe: Mulher, eis aí o teu filho. Depois disse ao discípulo: Eis aí tua mãe. E desde aquela hora o discípulo a recebeu em sua casa.” Jo 19:26 a 27
4 – Palavras de Angústia Emocional: Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste
Na solidão da cruz, com a força do pecado da humanidade sobre Ele, se sente separado do Pai. Estas palavras testificam da humanidade do Cristo, contra a qual ninguém pode falar. Ele se fez homem e habitou entre nós, sofrendo todas as nossas dores. “E perto da hora nona exclamou Jesus em alta voz, dizendo: Eli, Eli, lamá sabactâni; isto é, Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?” Mateus 27:46.
5 – Palavras de Sofrimento Físico: Tenho sede.
Esta é outra prova da sua humanidade. Teve sede como todo ser humano poderia ter. “Depois, sabendo Jesus que já todas as coisas estavam terminadas, para que a Escritura se cumprisse, disse: Tenho sede.” Jo 19.28.
 6 - Palavras de Vitória: Está consumado. 
Agora foi um brado de vitória: está consumado. Cumpriu a sua missão, fez tudo que deveria ter feito. “Estava, pois, ali um vaso cheio de vinagre. E encheram de vinagre uma esponja, e, pondo-a num hissopo, lha chegaram à boca. E, quando Jesus tomou o vinagre, disse: Está consumado. E, inclinando a cabeça, entregou o espírito.” Jo 19:29-30
 7 – Palavras de Fé: Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito.
Uma vez feito tudo que lhe cabia fazer na terra, Jesus se entrega com fé ao Pai. Agora já não depende mais nada dele, é o Eterno, o Pai, que vai ressuscitá-lo e levá-lo de volta ao Céu. “E, clamando Jesus com grande voz, disse: Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito. E, havendo dito isto, expirou.” Lucas 23:46.
As sete palavras de Jesus na Cruz são um referencial para a nossa fé. Apesar da nossa angústia emocional ou sofrimento físico, podemos encontrar conforto, esperança e convicção nelas, pois são palavras de perdão, salvação, amor, vitória e fé. Que estas palavras, sejam guardadas por nós para não nos esquecermos de como é grande o Seu amor pela humanidade, da qual somos parte. Ajuda, Senhor. 

Texto publicado ontem, 30.04.2014, no Jornal de Assis.
Obrigada, Senhor!