sábado, 29 de junho de 2013

Poder!? Para quê?

"E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus." Rm 12.2.



Quando terminei de fazer a Faculdade de Teologia em 1980, juntamente com outros colegas, nos tornamos jovens pastores da Quinta Região da Igreja Metodista (interior de São Paulo, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás, parte de Minas Gerais e Distrito Federal). Organizamos, sob a direção do Rev. Scilla Franco, que depois se tornou bispo, um grupo intitulado: GNP (Grupo de Novos Pastores). Nosso objetivo era dinamizar a igreja. Um dia fomos questionados por um colega, também jovem, que me perguntou: "para quê este grupo?". Eu respondi: "para ter poder". Ele me perguntou: "para quê ter poder?". Ele era contra a organização do grupo. Eu respondi: "para mudar, para melhorar". Espero sinceramente que ele tenha entendido. Nosso desejo não era poder pelo simples poder, não, o objetivo era fazer diferença, tornar nossa igreja melhor. Desejávamos uma transformação, uma renovação de mente, queríamos uma igreja comprometida com a realidade, que não estivesse ausente da realidade brasileira, alienada, mas que se importasse com a sociedade. A partir da atuação deste grupo foi criado o Agentes da Missão que eram encontros distritais, chamando a Igreja para um novo tempo, onde todos os metodistas leigos se reuniriam em ministérios e teriam uma ação efetiva na vida da igreja e da sociedade. Hoje dou graças por isso, porque ter poder não é tão importante quanto saber o que fazer com ele. Obrigada, Senhor! 

Foto: Pesquisa Google.

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Força para a vida

"Dá força ao cansado, e multiplica as forças ao que não tem nenhum vigor." Isaías 40.29.

É comum ouvirmos as pessoas dizerem que estão cansadas. Outro dia ouvi alguém dizer: "estou cansado de tudo". Estar cansado de tudo é estar cansado de todas as coisas que dizem respeito a vida, inclusive relacionamentos e família. Ouvi na televisão um homem dizer à uma mulher "não sei viver sem você" e ela respondeu: "não sei viver com você". Isso indica que ela se cansou dele. Cansou, simplesmente cansou de ter tolerância, boa vontade no dia a dia.  Tudo cansa. A vida cansa. Lembro-me de uma vez que fui fazer um Curso de Ação Social em Gramado, RS. Achei tudo muito lindo quando cheguei, simplesmente maravilhoso, especialmente o Parque Knorr (falo mais sobre isso nos seguintes posts: http://blogdarailda.blogspot.com/2012/09/passou-o-inverno.html e http://blogdarailda.blogspot.com/2012/09/historia-de-amor.html). Eu não havia visto nada mais lindo. Era o mês de maio. Estava frio, muito frio. Depois de alguns dias aquela beleza toda não significava nada mais para mim, queria o calor da cidade onde eu morava, Penápolis, SP. Me cansei da beleza de Gramado. Penso que por isso as pessoas querem sempre algo melhor, se cansam do que tem. Mas, hoje quero falar sobre o cansaço da vida. As lutas, as dificuldades, o trabalho, muitas vezes nos cansam. Ficamos tão cansados que gostaríamos de parar tudo e com tudo. O que fazer nestas horas? Em primeiro lugar diminuir o ritmo, descansar o máximo que for possível. Depois orar, orar muito. O cansaço mental, emocional, espiritual, reflete no nosso físico, nos deixam doentes. A oração é um ótimo remédio. Mas o que é oração? Orar é falar com o Eterno, o Deus Altíssimo. O Eterno escuta a nossa oração como uma mãe escuta o lamento de um filho, com carinho, atenção, piedade. Mas, às vezes, não queremos falar com nossa mãe, queremos falar com um amigo que nos compreenda, que entenda as nossas fraquezas. A oração também é isso, conversa franca, com o melhor amigo, que nos compreende e sabe o que estamos passando porque também já passou por isso. O escritor de Hebreus diz que Jesus em tudo foi tentado, por isso se compadece de nós (Porque não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém, um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado. Hb 4.15). Através da oração somos fortalecidos pelo Senhor, nossas forças se renovam, nosso cansaço diminui. A Bíblia tem vários relatos de experiências de pessoas que estavam no limite de suas forças, que não aguentavam mais, porém, Deus as renovou. O profeta Elias é um bom exemplo (1 Reis 19); estava tão cansado que desejou a morte, porém, Deus o renovou, com uma voz mansa e delicada, no Monte Horebe, para onde havia fugido. No livro de Salmos encontramos muitas expressões de cansaço e de busca do Eterno para superação (ex. "Já estou cansado do meu gemido, toda a noite faço nadar a minha cama; molho o meu leito com as minhas lágrimas," Salmos 6.6). Eu tenho experimentado muito da graça de Deus em minha vida nos dias que estou muito cansada. Ele, de fato, renova as nossas forças. Oro neste momento por todos que estão cansados, que o Senhor os fortaleçam, renove suas forças, em nome de Jesus.

Texto publicado no Jornal de Assis, dia 27.06.2013.

Obrigada, Senhor!!!

Em busca de uma presa fácil

"A justiça do sincero endireitará o seu caminho, mas o perverso pela sua falsidade cairá." Provérbios 11:5.


Há homens que estão sempre antenados para ver uma nova presa. São oportunistas. Fiquei sabendo, dias atrás, de um homem que era casado com uma amiga minha e a largou para ficar com outra. Ela ficou com o coração partido. Estes homens aproveitadores vivem de oportunidade e oportunidade, estão com quem lhes convier, dar a eles o que desejam. É lamentável. Penso, porém, que um dia as coisas não ficarão fáceis para estes não dignos senhores. Suas máscaras, com toda certeza, cairão. Não poderão viver eternamente no mal, de usufruírem da boa vontade de indefesas, ora de uma, ora de outra. Que Deus livre as mulheres, especialmente as ingênuas sofredoras, desses indivíduos de mau-caráter. Ajuda Senhor!

"Ignorantes são aqueles que semeiam o mal e não sabem por que colhem sofrimentos." Okava.

Imagem: Pesquisa Google.

terça-feira, 25 de junho de 2013

Deus é conosco até o fim

"E disse Davi a Salomão seu filho: Esforça-te e tem bom ânimo, e faze a obra; não temas, nem te apavores; porque o SENHOR Deus, meu Deus, há de ser contigo; não te deixará, nem te desamparará, até que acabes toda a obra do serviço da casa do SENHOR." 1 Crônicas 28:20.


Davi reuniu a liderança de Israel (I Cr 28) para dar as instruções sobre a construção do Templo que deveria ser construído para abrigar a Arca da Aliança (Ex 40). Por ordem de Deus, o templo não iria ser construído por ele, Davi, pois tinha suas mãos sujas de sangue (1 Cr 28. 3). Assim, ele passa para Salomão a planta das construções, o ouro e a prata necessários e diz enfaticamente: "Esforça-te e tem bom ânimo, e faze a obra; não temas, nem te apavores; porque o SENHOR Deus, meu Deus, há de ser contigo; não te deixará, nem te desamparará, até que acabes toda a obra do serviço da casa do SENHOR" (1 Crônicas 28:20). Salomão deveria ser forte e corajoso, não ter medo, não desanimar, porque o Senhor seria com ele, não o deixaria nem o desampararia até que terminasse a obra da casa do Senhor. Esta palavra vale para nós também. Somos construtores da vida que Deus colocou em nossas mãos, não precisamos temer, não devemos desanimar, porque Ele estará conosco até o fim. O medo nos incapacita, abala, prende, imobiliza, nos faz ver os problemas maiores do que são na realidade. Nos cega, impedindo que vejamos a graça de Deus nos pequenos detalhes. O desânimo vem da canseira do trabalho, das dificuldades, das lutas. Precisamos buscar o ânimo em Deus, Ele nos anima, pois o ânimo é essência para a vida, e Ele é o doador da vida. Ele renovaria as forças de Salomão para a construção do templo e renova a nossa também. Na força, dependemos de Deus. Na coragem, dependemos da fé. Onde estivesse a Arca da Aliança, estaria Deus. Onde nós estamos, está Deus, pois somos hoje templo do Espírito Santo pelo sangue de Jesus, o sangue da nova aliança. Hoje, homens e mulheres, somos construtores da vida, da família, da sociedade, do Corpo de Cristo, da Igreja. Não precisamos temer, desanimar, porque o Senhor é conosco, não nos deixará, nem desamparará, até que tenhamos concluído toda a obra, até o dia final, dia da nossa morte na terra e nossa entrada na eternidade. Que o Senhor nos fortaleça. Ajuda, Senhor!!!

Resumo da mensagem ministrada no Culto dirigido pelos homens, dia 23.06.2013, na Igreja Metodista em Assis, SP.

Imagem: pesquisa Google.

quinta-feira, 20 de junho de 2013

Homens dos quais o mundo não é digno

"Foram apedrejados, serrados, tentados, mortos ao fio da espada; andaram vestidos de peles de ovelhas e de cabras, desamparados, aflitos e maltratados (Dos quais o mundo não era digno), errantes pelos desertos, e montes, e pelas covas e cavernas da terra." Hebreus 11:37-38

Quando converso com as mulheres sobre casamento tenho dito que o "mercado" de homens está fraco. Penso que um homem que valha a pena a uma mulher dividir sua cama precisa ser um homem de bom caráter, cristão sincero, que ama a Palavra de Deus. A Bíblia nos fala de homens dos quais o mundo não era digno, homens tementes a Deus, que sofreram por amor ao Reino dos Céus. Eram homens de honra, heróis da fé. Amavam a Deus, a sua Palavra, sofreram pela justiça, deram suas vidas em favor de um projeto de salvação, por isso foram desamparados, aflitos e maltratados. Vamos ser sinceros, há muito poucos homens como estes hoje em dia. Eles não estão a vista, por aí, nem por aqui, fáceis de serem encontrados. Porém, sei que existem, se não o mundo já estaria falido. Me lembro de um, o ex-presidente da África do Sul, Nelson Mandela. É um homem cristão, que lutou pelo fim da segregação racial em seu país. Ficou preso por mais de trinta anos. Hoje, a África do Sul é um outro país, democrata, livre. Por muito tempo não foi assim. O império do dinheiro, reinando através da injustiça, havia feito ali uma das suas bancadas, entre tantas outras; usando de artimanhas infernais, subjugou os negros, os primeiros habitantes da nação, até que se levantaram homens de boa índole, negros e brancos, que puseram fim ao regime diabólico do apartheid. Mandela tem hoje 94 anos; está internado há mais de dez dias com uma infecção no pulmão e seu estado de saúde tem apresentado melhora, para a grande alegria de seus conterrâneos, nossa e de seus admiradores mundo afora. É um homem exemplar. Sei que o mundo fala que quem tem valor é quem tem muito dinheiro, não importanto a maneira como foi adquirido. Mentira! Quem tem valor é quem ama a justiça, a verdade, a paz e demais valores eternos. Não está a venda. O caráter, a honra, não são negociáveis. O padrão de vida destes homens está acima da média. Quando passo pelas ruas das cidades ao entardecer, vejo bares lotados de homens conversando, se embriagando, normalmente. Imagino suas esposas, seus filhos, em casa, sozinhos, sem a presença daquele que deveria ser o porto-seguro, o ancoradouro de todos. Talvez, ser pai, esposo, digno, honrado, seja um peso grande demais para eles, não lhes restando outra alternativa a não ser viverem de mentira em mentira, contando suas estórias de pescaria, em volta de uma mesa de bar. Pobre deles, não sabem que bem-aventurados, muito felizes, são os que não se assentam na roda dos escarnecedores (Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Sl 1. 1). Lamento profundamente registrar esta verdade, mas contra fatos não há argumentos. Oro intensamente, com meu coração, para que os homens se convertam de seus maus caminhos, se voltem para o Senhor, abandonem a vida de mentira e sejam homens cristãos, sinceros, que amem suas famílias e paguem o preço da dignidade, fidelidade, etc, cooperando para um mundo melhor. Óbvio, que oro para as mulheres também, porém, o assunto hoje é homens de honra, dos quais o mundo não seja digno. Ao final, quero reconhecer o valor dos homens e mulheres de caráter de Assis; são dignos de serem lembrados, que o Senhor os abençoe muitíssimo, alargue as suas fronteiras, tenha sobre todos a Sua Mão de Poder, protegendo, livrando de todo mal, de tal sorte que nenhuma malignidade lhes sobrevenham, em nome de Jesus.  

Texto publicado no Jornal de Assis no dia 19/06/2013.

Obrigada, Senhor!!!

quarta-feira, 12 de junho de 2013

Quero ir ter com o meu Pai

"No demais, irmãos meus, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder." Efésios 6. 10.

Quando era jovem não compreendia por quê as pessoas se suicidavam. Lamentava profundamente quando sabia de alguém que deu cabo à própria vida. Pior era quando estas pessoas estavam no círculo familiar e no grupo dos mais achegados. A tristeza era grande. A pergunta da razão do fato ficava entranhada na garganta, sem resposta. Hoje, eu sei o que é o desejo de morrer. Queremos morrer quando o peso das tristezas que está sobre os nossos ombros é maior que nossas esperanças. Queremos ir para a casa do Pai. Foram tantos sonhos frustrados, tantas perdas, ao ponto de parecer que a vida não vale mais a pena. Quem condena os suicidas não sabe o que é sofrimento. A pessoa se suicida não porque quer morrer, mas porque não aguenta mais tanto sofrimento. Uma vez ouvi um pregador dizer que a vida é difícil para quem é fraco. Pois bem, então eu sou fraca, assumo a minha fraqueza e a minha limitação. Aquele pregador nunca mais recebeu um convite meu para pregar na minha igreja. Demonstrou insensibilidade, imaturidade, falta de conhecimento da realidade humana. Se há alguns que são ou se acham mais fortes que os outros, não discuto, mas sei que a vida não é fácil para ninguém. A vida é bela? Sim, claro que é, muito bela, porém, às vezes é fera também. Só podemos viver com a força vinda de Deus. Minha mãe, Vilma Marinho de Brito, sempre foi uma mulher forte, ficou viúva com apenas 38 anos e criou seus três filhos, com maestria. Em 2009 ficou doente, com câncer de pulmão. Em meados de agosto do mesmo ano foi internada no Hospital de Marília e um dia me disse: "Me mata, Railda". Essas palavras me impactaram, feriram minha alma. A sua dor era tão grande que queria que eu a matasse. O bem que ela desejava era a morte. Morrer era melhor que viver naquele momento, pois a dor lhe era insuportável. Era uma fraca por isso? Não, em hipótese alguma, era uma grande sofredora, que desejava simplesmente ir para a casa do Pai, o Céu, naquela hora. O mundo, com toda a sua beleza e encanto, não era mais agradável para ela. Enquanto aguentou, quis viver e viveu, mas dali em diante não aguentava mais. Dois dias depois faleceu. Não defendo em hipótese alguma o suicídio, porém, compreendo hoje sua razão. Tenho aprendido a pedir forças para Deus, sei que Ele dá. O apóstolo Paulo disse que quando somos fracos é que somos fortes, porque o poder de Deus se aperfeiçoa em nossa fraqueza (2 Co 12. 7-10). É verdade. Quando nossas forças são insuficientes para o enfrentamento da lida, o Eterno nos ajuda, se com fé orarmos. Do céu desce força para a terra. Que o Espírito Santo nos fortaleça. Ajuda, Senhor.

Texto publicado no Jornal de Assis em 12.06.2013.

Obrigada, Senhor!

terça-feira, 11 de junho de 2013

É melhor dar do que receber

"Tenho-vos mostrado em tudo que, trabalhando assim, é necessário auxiliar os enfermos, e recordar as palavras do Senhor Jesus, que disse: Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber." Atos 20:35.

Gostamos muito de receber presentes. Ficamos muito felizes no dia do nosso aniversário, e em outros, quando somos presenteados. Porém, é interessante saber que Jesus disse que é melhor dar do que receber. Por quê será? Talvez, porque se damos é porque temos suficientemente para doar, distribuir. Quando falamos em dar pensamos sempre em valores monetários, contudo, nem sempre o que podemos e devemos dar implica em finanças. Claro que há os que podem e devem, se necessário, ajudar alguém com dinheiro, no entanto, quem não tem bens financeiros têm coisas preciosas para repartir. É certo, que ninguém é tão pobre que não possa dar algo e ninguém é tão rico que não precise de nada. Julgo, que é uma grande desculpa, uma pessoa dizer que não tem nenhum dinheiro e não pode contribuir com algum percentual, quando solicitado; é para mim uma pessoa avara e diz que não tem.  Se, por um lado temos o avarento que nega dar, por outro, temos o orgulhoso que pensa e diz que não precisa de nada. Não é possível isso, por mais bens financeiros que tenhamos sempre haverá alguma coisa que não possuímos e por mais pobres que sejamos sempre poderemos ajudar com um pouco, ainda que seja. Mas, vejamos o que podemos dar e não nos custa nada, apenas amor e boa vontade: 1. Tempo: Podemos dar do nosso tempo aos nossos semelhantes, ouvindo, ajudando, acompanhando e de diversas outras formas. Nosso tempo é mais valioso que bens financeiros, por isso temos que ter muita sabedoria e amor ao usá-lo. 2. Palavras: Palavras constroem, renovam, fortalecem, consolam, ensinam e muito mais ou, ao contrário, destroem. Devemos manter a boca cheia de palavras boas. Falar palavras que promovem, enriquece a humanidade. 3. Pensamentos: Nossos bons pensamentos fazem muito bem a nós e ao próximo que deseja nos ouvir. Repartir pensamentos é  repartir o nosso aprendizado, a nossa experiência de vida e devemos fazê-lo com o desejo sincero de apenas servir e jamais impô-los. Dessa maneira, compartilhamos o que aprendemos, através da nossa prática e estudo. 4. Atos:  Nossos atos, muitas vezes, podem mudar a realidade de uma pessoa. Realizar boas ações é parte do caráter do cristão que é um pequeno cristo, e como Cristo fez deve fazer também, servir uns aos outros. Assim, dando o nosso tempo, a nossa palavra, o nosso pensamento e nossos atos, seremos bem-aventurados, mais que felizes. Já ouvi alguém dizer que quem não vive para servir, não serve para viver. Concordo. A vida no mundo seria completamente diferente se, de fato, todos estivessem mais interessados em dar do que receber. O individualismo da nossa sociedade não tem ajudado, ao contrário, estamos colhendo os frutos dele, uma terra cheia de maldade, violência e depressão. Que o Espírito Santo opere em nossos corações o grande desejo de dar mais, do que temos e do que somos. Ajuda, Senhor!

Mensagem publicada no Jornal de Assis no dia 05 de junho de 2013.

Obrigada, Senhor!!!